Bill Metoyer: Produtor conta que “Live Undead”, do Slayer, foi realmente gravado ao vivo

  • Post author:

O canal do YouTube HEAVY CULTURE recebeu no dia 12/10 o lendário produtor Bill Metoyer, responsável por comandar a mesa de som para bandas como Slayer, Hirax, Sacred Steel, Armored Saint, Agent Steel, Cirith Ungol, Municipal Waste e muito mais. Destas bandas, destacam-se trabalhos como “Show No Mercy”, “Haunting the Chapel”, “Live Undead” e “Hell Awaits” (Slayer), “Wargods of Metal” (Sacred Steel), “Raging Violence”, “Hate, Fear and Power” e “Immortal Legacy” (Hirax), “Revelation” (Armored Saint) e dezenas de álbuns, EPs, demos e álbuns ao vivo gravados desde o início da década de 1980 até agora. Entretanto, sua carreira teve início ainda na década de 1970, quanto iniciou sua jornada estudando na University of Sound Arts em Hollywood em 1978, e no ano seguinte se tornando engenheiro chefe no Track Studios. Além da experiência nos botões, também foi vice-presidente da gravadora Metal Blade Records entre 1983 e 1987, ao mesmo tempo que era o produtor da casa.

Com uma trajetória tão rica e presente em álbuns clássicos de bandas de Heavy, Thrash e Speed Metal, Bill Metoyer, agora com 61 anos, segue trabalhando e contou ao HEAVY CULTURE um pouco mais dessa trajetória e sobre o que vem pela frente. Indagado sobre como tem sido trabalhar durante a pandemia, ele contou que, por possuir um estúdio próprio, teve muita sorte de continuar trabalhando, e que o processo moderno de as bandas gravarem em casa e enviarem o material pela internet acabou sendo o diferencial neste período. Entretanto, declarou que sente falta dos dias antigos, de gravar como antigamente, e também de viajar para vários países, inclusive europeus, para trabalhar com as bandas. Contando algumas curiosidades sobre os discos em que trabalhou, Metoyer desfaz um mito que ronda a história do Heavy Metal há décadas: o ao vivo “Live Undead” (1984), do Slayer, foi realmente gravado ao vivo com presença de público. O fato tem sido questionado pela imprensa, público e músicos em geral ao longo das décadas, mas a explicação é muito simples, como contou o produtor. A banda tocou ao vivo em estúdio, sem overdubs, e havia um seleto grupo de pessoas que assistiram a performance, que contou com clássicos como “Black Magic”, “Die by the Sword” e “Captor of Sin”.

E o Slayer, na opinião de Metoyer, foi a banda que serviu de cartão de visitas para seu trabalho, abrindo caminho para que outras bandas novas quisessem contratar seus serviços, como o Sacred Reich. E fugindo dos estilos que ele estava profundamente envolvido, como o Speed/Thrash Metal, estava o Trouble, que chegou a gravar três álbuns com o sempre requisitado produtor. Metoyer disse que produzir o Trouble era como se estivesse trabalhando com o Black Sabbath, uma de suas bandas preferidas. Outras questões abordadas pelo HEAVY CULTURE foram direcionadas ao campo técnico e suas preferências, como a diferença entre as gravações de álbuns de estúdio e ao vivo, e se Metoyer continua ouvindo as bandas que produziu. Além disso, o veterano produtor ainda contou alguns detalhes sobre as gravações do álbum “United States of Anarchy”, do Evildead, lançado em 2020, e revelou que está trabalhando no novo álbum do Hirax, informação já adiantada pelo vocalista Katon W. De Pena em live realizada com o HEAVY CULTURE no mês passado.

Para conferir estes e outros assuntos, acesse:

A agenda de outubro do HEAVY CULTURE segue no dia 18/10 às 19h com Pedro Poney, do Violator, que atualizará o público sobre as novidades da banda, e finalizando, em 26/10 às 19h, o canal traz Rick Hunolt, lendário ex-guitarrista do Exodus.

Créditos da foto: Divulgação

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/heavyculturebra
Grupo: https://www.facebook.com/groups/159610798712141
Instagram: https://www.instagram.com/heavyculture
YouTube: https://www.youtube.com/HeavyCulture
E-mail: [email protected]
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br