Por: (Arte Metal)

Estes suecos surgiram no cenário em 2014 e The End Is Near, que acabou de ser lançado no final de outubro, é o primeiro trabalho da banda. A fórmula é apostar no Melodic Death Metal, tanto que no release a banda exclama: ‘Melodic Heavy Metal as Melodic Death Metal can be!’ (Death Metal melódico como Death Metal melódico tem que ser, numa tradução livre).

Dá pra entender o que a banda quer dizer, afinal, sua sonoridade é mais crua e visceral que os grandes medalhões atuais do estilo, o que nos remete aos discos e bandas clássicas em seu início de carreira, tais como Dark Tranquillity (fase The Gallery – 1995), At The Gates, entre outros.

Fato é que na sonoridade do grupo encontramos elementos do Thrash Metal e, principalmente do Black Metal, o que faz com que o grupo soe versátil. Mas, a dinâmica, a técnica influenciada pelo Metal tradicional e melodia imposta, sem duvidas fazem com que o grupo atinja seus objetivos.

O resultado final é um trabalho interessantíssimo, versátil desde o ritmo variado, passando pelo instrumental com peso na medida certe e até vocais que vão do rasgado ao gutural com naturalidade. A aura soturna do disco é seu diferencial, sendo que a única ressalva fica por conta da produção que poderia soar um pouco mais límpida. Mas, o resultado final é acima da média.

Across the Burning Sky - The End Is Near

Nota: 8,0

Tracklist: 

 

  1. The Death March
  2. Demons Rising
  3. Towards The Sky
  4. Sacrifice
  5. Call of the Ancient Gods
  6. The Fourth Deadly Sin
  7. Shadows Embrace
  8. Ashes to Ashes
  9. Bloodlines
  10. The End
  11. The Final March

Links sobre a banda:

Facebook / Bandcamp

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.