Por: (Arte Metal)

Em 2015 os catarinenses do ALKANZA agitaram o underground nacional com seu debut “Colonizados Pelo Sistema” e agora mantêm a fúria com este novo disco, que tem mais um título provocador, “O Céu da Boca do Inferno”. Mantendo sua essência, a banda mostra aqui uma evolução natural em vários quesitos.

Com sua mescla de Thrash Metal e Hardcore, o grupo mostra uma sonoridade vigorosa, com ‘groove’ e uma pegada intensa, que serve perfeitamente para as temáticas abordadas. Temáticas estas baseadas neste caos político e social que o país vive e que parece gerar temas infindáveis, de tão ‘desgracento’ que nosso querido Brasil é.

Com uma produção um tanto quanto suja, as composições esbanjam riffs potentes, sendo que as linhas de baixo se desatacam pela intensidade, além de uma bateria que dita os ritmos com uma pegada incessante. Os vocais guturais inteligíveis são importantes (pela mensagem passada) e bem encaixados.

Com músicas objetivas, “O Céu da Boca do Inferno” tem como destaque faixas como EM COMA, ESCOLHAS, É SÓ e S.C.M.N.S.M, esta última que a sigla representa nada mais, nada menos que ‘Se Comove Mas Não Se Move’, simplesmente sensacional! Um disco que supera seu antecessor e coloca o ALKANZA em um novo patamar.

Alkanza - O Céu da Boca do Inferno

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Em Coma
  2. Paciência V.T.N.C.
  3. Escolhas
  4. É Só
  5. Com Força
  6. Sorria
  7. Se Comovem Mas Não Se Movem

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.