Por: (Arte Metal)

Formado por membro e ex-membros de nomes como NECROPSYA e SEMBLANT, o BAD BEBOP passa longe da sonoridade das bandas citadas, o que é muito interessante por mostrar uma veia diferenciada e evidenciar a versatilidade destes músicos: Juliano Ribeiro (vocal/baixo, SEMBLANT), Henrique Bertol (guitarra, ex-NECROPSYA) e Celso Costa (bateria, ex-NECROPSYA).

Um tanto quanto difícil de ser rotulada, a música da banda apresenta influências de diversos estilos dentro do Rock e Metal. O mais importante disso é que o grupo consegue juntar isso tudo e criar uma identidade, sem se perder e resultando em boas composições.

Entre as oito objetivas composições notamos que a banda procura algo alternativo e consegue atingir seu objetivo. A música carrega pegada do Stoner, Classic Rock, Rock Alternativo e Metal. Tudo com uma dose de peso na medida certa e ainda resquícios de Grunge, Hard Rock, sem contar o ótimo ‘groove’ inserido, que ajuda a caracterizar ainda mais a banda.

As duas primeiras composições, D.O.A. e Deceiver dão um início enérgico ao trabalho e logo conquistam o ouvinte com essa pegada e ‘groove’ mencionados. Logo depois, a quarta faixa, Gone Wrong é a mais surpreendente e versátil. Com sua sutileza mesclada com agressividade, até vocais guturais são inseridos e essa se mostra uma das mais interessantes do disco.

É bom mencionar a faixa Trouble, que beira o Thrash noventista e mostra mais uma faceta do trio. Por fim, o BAD BEBOP é uma banda muito legal, que consegue equilibrar as coisas, o que fica provado neste disco de estreia, que conta com a boa produção de Bertol e vem numa linda embalagem digipak.

Resultado de imagem para bad bebop prime time murder

Nota: 8,0

Link sobre a banda:       

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.