Por: (Arte Metal)

O gosto por um estilo e/ou pela música em si é um facilitador na hora de compor e executar canções, mas não que torne tudo ‘mamão com açúcar”, o trabalho é sempre árduo. Tal fato é justificado pela jovem banda BLIXTEN, que põe em prática o que amam, o Heavy Metal tradicional e o Hard Rock, tendo um resultado excelente.

Em seu primeiro registro oficial, o quarteto consegue atingir seus objetivos com quatro composições inéditas exatamente naquilo que propõe. Da direta e rápida Trapped In Hell à ‘power-ballad’ Maktub, a qualidade e o equilíbrio imperam, inclusive na captação de cada instrumento.

A já mencionada Trapped In Hell surge após uma introdução épica e põe tudo abaixo sem piedade. Já fica evidente o ótimo trabalho de guitarra, que alia técnica e ‘feeling’ com auxílio de uma cozinha que conduz às composições de forma impositiva. A faixa título, mais cadenciada, não deixa a peteca cair e serve também aos apreciadores do Hard ‘n’ Heavy.

Maktub, que tem um incursão acústica de muito bom gosto e que caiu perfeitamente bem, traz o clima das baladas obscuras oitentistas com conhecimento de causa, sendo que os anos 80 é ainda mais homenageado em Strong as Steel, faixa conhecida do público da banda (foi executada ao vivo várias vezes) e é o tipo de música que, com seu ritmo quebrado, bota o lugar abaixo e mexe com os brios dos ‘headbangers’, contendo inclusive uma linha de baixo estremecedora e um solo de guitarra matador.

A pequena gigante vocalista Kelly Hipólito bebe em fontes de DORO PESCH e LITA FORD encaixando bem suas linhas e mostrando garra nas suas interpretações. Bem produzido, “Stay Heavy” é uma estreia perfeita para uma banda que almeja voos mais altos. Vale lembrar que o hit Like Wild ainda vem como bônus.

Blixten - Stay Heavy

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Requiem Aeternam
  2. Trapped In hell
  3. Stay Heavy
  4. Maktub
  5. Strong As Steel
  6. Like Wild

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.