Por: (Arte Metal)

Para quem não conhece, o Blodsmak vem da Noruega e com cinco anos de carreira chega ao seu segundo disco. É perigoso mencionar a palavra Folk Metal como uma das investidas do grupo, porque o que apresentam está longe de soar como os principais expoentes do estilo.

A banda mescla o já mencionado Folk Metal com um Metal mais alternativo, chegando lembrar em alguns momentos o In Extremo. Mas, o Blodsmak faz algo mais acessível e não aposta tanto em arranjos excessivos, aliás, a banda nem conta com instrumentos folclóricos.

O ritmo e a melodia é que dão o apelo diferenciado, além disso a banda investe em peso e as guitarras se destacam pelo timbre forte e riffs consistentes, resultado de contar com três guitarristas. O baixo auxilia no peso enquanto a bateria bate firme ditando o ritmo necessário.

Cantando em sua língua pátria, o vocalista Tom Ostad (também guitarrista) possui uma voz excelente, diferenciada e a encaixa muito bem! Vale também destacar a ótima produção que traz certa modernidade ao som. Destaque para as faixas Fåfengt, Under mørke tyrirot, a bela balada Finn kvila, Framandkar e Giljotin.

Nota: 8,5

Links sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.