Por: (Arte Metal)

Não tem jeito, bandas de Metal extremo, em especial Death Metal, oriundas do Rio Grande do Sul dificilmente fazem algo de má qualidade. Esta nova banda da capital gaúcha surgiu em 2014 e já passou por perrengues típicos do underground até chegar neste seu primeiro registro.

Com uma boa produção a cargo de Gabriel Suleiman, no Estúdio Suleiman, o quarteto consegue fazer um Death Metal cativante, com variações rítmicas e quebradas interessantes. Com riffs potentes de guitarra que são acompanhados por um baixo nervoso, a banda consegue o peso proporcional e a agressividade necessária.

Enquanto isso, a bateria procura soar a mais versátil possível, trazendo alternâncias de andamentos que enriquecem o trabalho. Vocais guturais típicos se encaixam perfeitamente à proposta, mostrando-se medianamente inteligíveis e abordando letras típicas do estilo.

Com objetividade, a banda consegue soar enérgica até em momentos mais cadenciados que se interpõem entre as partes mais brutais e agressivas. Destaque para as faixas Bloody Morgue e Unholy Ceremony, além dos solos esporádicos, porém muito bem encaixados. Boa estreia.

Bloody Morgue - Bloody Morgue

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Enter the Morgue
  2. Bloody Morgue
  3. Murder for Revenge
  4. Unholy Ceremony
  5. Hellish Carnage

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.