Por: (Arte Metal)

As garotas suíças do BURNING WITCHES chegam ao Brasil com seu segundo álbum, este “Hexenhammer”, esbanjando qualidade. Apesar de sua sonoridade não trazer nenhuma novidade, é feita com maestria e bom gosto, seguindo bem a cartilha do estilo que propõem, o Heavy Metal tradicional.

Se utilizando de doses bem medidas de melodia e bons refrãos, a banda consegue inserir elementos do Hard Rock e Power Metal em suas composições, fazendo com que, mesmo com peso, sua música soe acessível. Claro, guardadas as devidas proporções.

Na parte individual a banda toda se destaca. Primeiramente o trabalho das guitarristas Romana Kalkuhl e Sonia Nusselder que despejam riffs consistentes e maciços, além de solos de muito bom gosto, também com boas melodias. O baixo de Jeanine Grob faz o seu papel com linhas que intensificam o peso e Lala Frischknecht (bateria) toma conta das variações rítmicas com viradas oportunas.

A vocalista Seraina Telli (que saiu após as gravações sendo substituída por Laura Guldemond), é bem versátil, soando agressiva e melodiosa nos momentos certos, com uma interpretação excelente. A produção (que contou com assistência de Schmier, do DESTRUCTION) é atual, mas não faz a banda perder a essência vanguardista.

Destaque para faixas como Executed, a pegajosa, Open Your Mind, a balada Don’t Cry My Tears, Maiden of Steel, que conta com participação de Courtney Cox (THE IRON MAIDENS) e a faixa título. A versão nacional vem com três bônus, um deles um cover para Holy Diver, do DIO.

Nota: 8,5

Link sobre a banda:

https://www.facebook.com/burningwitches666

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.