Por: (Arte Metal)

Não de forma proposital, Armageddon, quinto álbum dos alemães do Equilibrium, representa uma nova fase da banda. Primeiramente por não contar com dois de seus membros fundadores – Andreas Völkl (guitarra) e Sandra Van Eldik (baixo) – que saíram em 2014.

Segundo porque a abordagem dos temas aqui é mais ‘real’. Com letras que falam de ecologia, sociedade, apocalipse e ainda assim alguns fatos fantasiosos, a banda ousou. Por outro lado, sua sonoridade focada no Folk/Symphonic Metal pouco se alterou, mesmo que apresentando uma evolução natural e músicas mais bem lapidadas.

O diferencial do Equilibrium sempre foi primar por que sua música soasse agressiva e atual, mesmo que um dos estilos de sua mescla (no caso o Folk Metal) peça passagens e instrumentos mais rústicos. Em Armageddon não é diferente, temos guitarras carregadas, vocais guturais e uma cozinha veloz, além de precisa. Tudo com uma produção moderna (sem se exceder).

Os arranjos de cordas acústicas e flautas aparecem bem encaixados, sem nem beirar o exagero, dando a palavra Metal como o principal foco da banda. As levadas ‘dançantes’ são ainda mais esporádicas, sendo que a variação rítmica soa mais intensa e levada com seriedade. Todos estes fatores diferenciam o Equilibrium de propostas mais comuns.

Não há dúvidas que a pompa de suas composições e as consideráveis doses de melodia – elementos que acompanham a banda desde o primeiro disco – tornam a audição do trabalho mais acessível, o que não é demérito algum. Destaque para faixas como Erwachen, Rise Again, Helden e Eternal Destination.

Equilibrium - Armageddon

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Sehnsucht
  2. Erwachen
  3. Katharsis
  4. Heimat
  5. Born to Be Epic
  6. Zum Horizont
  7. Rise Again
  8. Prey
  9. Helden
  10. Koyaaniskatsi
  11. Eternal Destination

Links sobre a banda:

Site / Facebook

 

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.