Por: (Arte Metal)

Estes suíços lançaram um ótimo EP em 2014, intitulado Delirium. Nele, já se tinha uma prévia da qualidade do Melodic Death Metal da banda, que mostrava técnica com versatilidade, além de o grupo procurar se distanciar um tanto deste padrão ‘modernoso’ imposto no estilo atualmente.

Estreando o baixista Thimothi Scandella, a banda lançou este debut em junho último e mantém a essência apresentada no disco anterior, porém com uma produção muito melhor e soando ainda mais versátil, sendo que suas músicas flertam até com o Symphonic Black Metal e o Gothic Metal.

O mais importante é a naturalidade que a banda demonstra na execução de suas composições, ou seja, esse leque aberto não soa forçado. A variação no clima das músicas também é outro ponto forte, pois o ouvinte pode transitar suas emoções ao ouvir Letting Go of Humanity desde a euforia, a fúria, até a melancolia.

O instrumental é pomposo e carregado, com guitarras pesadas e uma cozinha bem técnica, sendo que os arranjos ganham reforços com linhas de teclado muito bem elaboradas e encaixadas, além de soarem na medida certa. Tudo tendo a frente vocais variados que vão dos ‘cantados’, passando pelo rasgado e o gutural.

A produção equilibrada, não soando rústica e nem artificial demais, é outro ponto forte de Letting Go of Humanity, que tem como destaque as faixas Growing Roots, Chasing Shadows e Regrets. Mas, é recomendável uma ouvida no geral, pois esta banda vem pra somar e muito à cena.

Eternal Delyria - Letting Go of Humanity

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Praeludium
  2. A Heavy Heart at Sundown
  3. Faith Misplaced
  4. Growing Roots
  5. Eradication of Solitude and Despair
  6. Interludium
  7. Chasing Shadows
  8. Regrets
  9. Self-Destruction
  10. Plagued

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.