Por: (Arte Metal)

Nem completou dois anos de seu debut auto-intitulado e a banda paulista Fallan Idol solta seu segundo trabalho – isto tendo o single The Boy and the Sea, lançado em maio deste ano, no meio dos dois full-lenghts.

Mas, a diferença em relação a quase tudo é latente, mesmo que o primeiro disco já tenha demonstrado qualidade imprescindível em suas composições. Desde a produção, a cargo de André Marques, no Overdrive Estúdio, passando pela execução das músicas e o conjunto da obra em geral, tudo soa evoluído e mais consistente.

Em Seasons of Grief, o Fallen Idol continua soando Doom Metal, mas consegue fazer com que suas composições soem mais enérgicas e menos fúnebres que antes, o que não faz com que percam as características sombrias essenciais para tal sonoridade. Além do mais, a banda segue uma linha mais particular e também acrescenta elementos do Metal tradicional em alguns momentos.

Como um trio, a banda consegue impor densidade às músicas, tendo o trabalho de guitarras muito sólido, desde as bases pesadas até os solos técnicos e melódicos, passando por linhas de baixo que enfatizam o peso e uma bateria que procura soar versátil numa sonoridade tradicionalmente cadenciada.

O grande desafio é destacar essa ou aquela composição, já que o ‘tracklist’ é bem equilibrado, mostrando que cada uma possui sua qualidade e particularidade. Mas, se estiver com pouco tempo coloque direto na faixa título, The Boy and The Sea (que virou clipe) e Worsheep Me, mas depois volte pra ouvir o disco inteiro, que aliás, tem uma capa lindíssima, obra de Tales Oliveira.

Fallen Idol - Seasons of Grief

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Seasons of Grief
  2. Nobody’s Life
  3. Unceasing Guilt
  4. Heading for Extinction
  5. The Boy and the Sea
  6. Worsheep Me
  7. Satan’s Crucifixion

Links sobre a banda:

Facebook / Bandcamp

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.