Por: (Arte Metal)

Para quem não conhece, o Frowning é uma ‘one-man-band’ do músico alemão Val Atra Niteris, que já integrou diversos projetos, mas nenhum deles expressivos. Porém, tal fato não significa que o que contenha neste trabalho seja de má qualidade, muito pelo contrário.

Extinct é o segundo full-lengh que foi antecedido por Funeral Impressions (2014), disco que deu a entrada da banda ao cenário soturno do Funeral Doom Metal. O novo trabalho mantém a característica imposta nos lançamentos anteriores (também foram lançados singles e um split) e mostra conhecimento de causa por parte de Niteris.

A sonoridade aqui encontrada é carregada, cheia de riffs densos e solos que acompanham a melodia imposta. O principal ponto é a levada totalmente arrastada que pouco muda a marcha e traz aquele sentimento angustiante proposital. Quando fica mais dinâmico o ritmo aqui anda a cinco quilômetros por hora.

Com vocais guturais e um clima fúnebre típico, o único defeito é a pouca variação que cansa um pouco o ouvinte. Portanto, para os fãs mais ‘die hard’ do estilo, a audição de “Extinct” será um deleite, pois se trata de um trabalho que atende todas as propostas do estilo e até de forma demasiada. Tudo com uma produção acima da média.

Frowning - Extinct

Nota: 8,0

Tracklist:

  1. Nocturnal Void
  2. Encumbered by Vermin
  3. Veiled in Fog
  4. Buried Deep
  5. Frédéric Chopin’s Marche Funèbre

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.