Por (Arte Metal)

Apesar de estar a quase 15 anos na estrada, a banda piauiense Hevora solta somente agora seu primeiro disco, este Tales From A Forgotten Land. Antes, o quinteto de Teresina havia lançado somente a demo Breaking the Curse… no também já longínquo ano de 2007.

Mas, o tempo parece ter feito bem à banda, já que o que apreciamos neste debut é uma verdadeira aula de Power/Heavy Metal que parece ter vindo direto da Alemanha. Intrincada, a sonoridade do Hevora possui um foco, mas não abre seu leque para elementos de outros estilos dentro do Metal como o Prog e o Thrash, por exemplo.

A banda não inventa nada, nem reinventa, mas mantém uma pegada fundamental e sabe aonde pisa. Com melodias encaixadas na medida certa, as guitarras destilam peso, sendo que a cozinha se mostra agressiva e coesa. Os vocais versáteis de Alan Cleypton (com influências de Chris Boltendahl) se encaixam perfeitamente, sendo que o único adendo fica por conta de alguns exageros no agudo.

Com arranjos muito bem desenvolvidos e um trabalho primoroso nos refrãos, a banda consegue manter o pique durante toda a audição do disco. Um bom exemplo são faixas como Cradle of Heroes que abre o disco de forma enérgica, Injustice Revenge, a agressiva The Rage of The Old Monk e a épica Tales From A Forgotten Land/Blood, Lust and Damnation que conta com a participação da ótima cantora Luana Campos.

E por falar em participações especiais, são várias delas. Claudio Luz (baixo), Marcelo Ricardo (Megahertz), Jardel Carvalho (Desgraça Maldita) e Sérgio Moura Fé (Retalhador) abrilhantam ainda mais o trabalho. A produção de qualidade poderia só ser um pouco mais límpida pra soar perfeita, mas esses são detalhes que se esvaem naturalmente. Bela estreia.

Hevora_cd

Nota: 8,0

Links sobre a banda:

Facebook / Myspace

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.