Por: (Arte Metal)

O Khrophus não só é um dos nomes mais importantes do Death Metal de Santa Catarina, assim como é um dos melhores do país no estilo. E, convenhamos, se destacar dentro do Metal extremo no Brasil não é coisa fácil, afinal temos o ‘dom’ de contar com excelentes bandas no segmento.

Oriunda da cidade de São José, a banda soltou Eyes of Madness – seu terceiro petardo – em 2013 e o disco teve a difícil missão de superar o excelente Presages (2009). Fato é que este mais recente álbum soa como uma continuação natural do disco anterior, pelo menos na parte musical.

O trio mantém o pé fincando na brutalidade, mostrando um Death Metal técnico, porém sem exageros e que prima pelo equilíbrio na execução de suas músicas. O trabalho de guitarras continua primoroso, com uma variação absurda de riffs e solos bem encaixados, sendo que as linhas de baixo (uma das principais características do grupo) continuam poderosas e exaltando o peso das composições.

É desnecessário comentar a execução da bateria, afinal, a mesma sempre foi precisa e bem explorada, até porque as músicas do Khrophus possuem quebradas rápidas e viradas insanas. Ou seja, seriam impossíveis tais elementos sem uma bateria de qualidade e técnica indiscutíveis.

A cereja do bolo é que as faixas continuam com pegadas e ‘feeling’ dignos, que fazem com que o ouvinte queira ouvir o disco mais e mais vezes. Destaque para Smoke Screen, Interposition, Master of Shadows, Harvest (Eyes of Madness) e Chimeras. Vale e muito a pena conferir!

Khrophus - Eyes of Madness

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Smoke Screen
  2. Dead Face
  3. By the Sun
  4. Interposition
  5. Forbidden Melodies
  6. The Book of the Dead
  7. Lost Initiations
  8. Master of Shadows
  9. Harvest (Eyes of Madness)
  10. Chimeras

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.