Por: (Arte Metal)

Em 2014, a jovem banda MAD ROULETTE lançou um EP autointitulado que, mesmo contendo alguns pormenores e necessidade de ajuste na produção, mostrava todo o potencial dos garotos. Quatro anos depois, o ainda jovem grupo, só que mais maduro, retorna com seu debut.

O tempo foi suficiente para a banda fazer todos os ajustes necessários, manter suas características e dar um grande passo em sua carreira. É muito legal como os caras conseguem fazer Heavy Metal soando atual, sem seguir as modernidades do mercado e passarem longe de algo datado.

O power trio, formado por André “Cheddar” Alves (vocal/baixo), Márcio Abud (guitarra/vocal) e Marcos Soli (bateria), ainda consegue soar versátil e diversos momentos beirar o Thrash Metal, não pela agressividade, mas por impor certo dinamismo que suas composições possuem.

Aliás, revezam o vocal, trazendo linhas ora mais líricas, seguindo o Metal tradicional e outras mais agressivas, com drives bem intensos. O ritmo das composições também se alternam, com quebradas bem encaixadas e solos muito bem aproveitados. Tudo com uma produção de qualidade e atendendo as proporções das músicas.

Destaque para Time for War, que abre o disco e já fica na cabeça de cara, To Hell and Back (seu dedilhado inicial que é idêntico a Keeper of The Seven Keys do HELLOWEEN) e seu ritmo cavalgado, além de um baita refrão e a quase progressiva, atual e brilhante Art of Darkness, que chega até a destoar um pouco das restantes do tracklist, mas que eleva a capacidade da banda. Excelente trabalho.

Mad Roulette - Turn the Wheel

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Time for War
  2. Turn the Wheel
  3. Hell and Back
  4. Finally Live
  5. Guests from Overseas
  6. Angel of the Night
  7. House of Doom
  8. Art of Darkness
  9. Remember

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.