Por: (Arte Metal)

Quem acompanha não só o cenário metálico mundial, mas sim o da cultura alternativa com mais afinco sabe que o Sludge, o Stoner e o Post Metal estão em voga. Principalmente em se tratando de bandas que buscam algo mais atual, mas que não soe modernoso e tendencioso.

Este trio italiano surgiu no ano passado e este EP é a estria do grupo em registro, sendo que a banda faz a mescla de Sludge com Post Metal, o que, pelos fatos discorridos nas linhas acima, já não é tão inovador assim. Porém, a banda de Bergamo tem lá sua identidade e consegue fazer algo positivo.

Trata-se de guitarras distorcidas sujas que destilam riffs densos e um baixo bem pulsante, palhetado que enfatiza o peso e uma bateria que dá o ritmo cadenciado com pegada certeira. Os vocais aparecem pouco, pois a banda é burocrática neste sentido, mas soa guturais/roucos e devem ser melhores aproveitados num próximo disco.

As faixas são longas, não são as mais digeríveis do mundo, porém também não são as mais cansativas. Destaque para ε- e T (sim, nomes peculiares) que exploram mais as linhas vocais e possuem versatilidade maior. Algo que ao mesmo tempo em que está em voga, não é direcionado para ouvidos desinteressados.

Magnitudo - Si Vis Pacem

Nota: 8,0

Tracklist:

  1. Marjane
  2. ε-
  3. χορού Λάρισας
  4. T

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.