Por: (Arte Metal)

Pouco mais de um ano após lançar o excelente EP “Prole” (2016), a banda pernambucana MATAKABRA retorna com um novo registro, desta feita o feroz “Marginal”. O trabalho conta com duas músicas, além de uma intro e mostra uma evolução natural da banda.

Evolução nem sempre significa melhora. O que notamos neste novo trabalho é uma banda mais técnica e mais coesa, que desfruta de uma ótima produção. Porém, o processo criativo e as composições aqui deram um leve passo pra trás, pois caíram na armadilha do ‘comum’.

Comparações são ruins, mas neste caso é inevitável. Em “Prole” o MATAKABRA se mostrou versátil, apresentou diversas influências e conseguiu soar diferenciado no seu Deathcore. Já neste em “Marginal”, o excesso de ‘groove’ e ‘breakdowns’ fez com que a banda entrasse no mais do mesmo do estilo.

O disco é ruim? De forma alguma. “Marginal” traz duas composições de qualidade, com letras bem sacadas e músicos talentosos, porém, nada que eleve seu status. No mínimo o MATAKABRA se mantém no mesmo patamar de antes, pois mantém suas características, mas não conseguiu somar. “Prole” ainda é melhor.

Matakabra - Marginal

Nota: 7,5

Tracklist:

  1. Ogum (Intro)
  2. No Açoite
  3. Mordaça

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.