Por: (Arte Metal)

Para os fãs de Metal Church dois presentes. Um marca o retorno de Mike Howe, que pode não ser o principal nome a carregar o microfone da banda (posto principal do saudoso David Wayne), mas que lançou clássicos com o grupo. O outro é o fato de a gravadora Shinigami Records lançar este novo trabalho no mercado nacional.

O décimo primeiro disco do Metal Church soa como se a banda tivesse vindo do final da década de 80 direto para os dias atuais. Afinal, a banda consegue manter as características que a consagrou e encaixar nisso uma roupagem atual que faz com que as composições aqui contidas soem atemporais.

Como poderia se esperar, as linhas de guitarras do eterno líder Kurdt Vanderhoof e Rick van Zandt são o carro-chefe. Com timbres sempre bem escolhidos, destilam riffs característicos e ainda contam com passagens/incrementações acústicas, elemento que o Metal Church sempre gostou de usar.

A cozinha de Steve Unger (baixo) e Jeff Plate (bateria) mostra uma boa coesão, sendo que as linhas de Unger enfatizam o peso e Plate consegue soar versátil explorando seu kit da forma necessária. Enquanto isso, Howe nem parece ter cinquenta anos. O homem está cantando muito (talvez até melhor que em seus primórdios na banda) e mostra-se extremamente à vontade.

XI é um disco que prima também pela variação no clima e andamento das composições, o que torna sua audição ainda mais prazerosa. Destaque para a dinâmica Killing Your Time, No Tomorrow (clássico imediato) e a cadenciada Sky Falls In. Sem dúvidas o melhor disco do Metal Church dos anos 2000.

metalchurchxicover

Nota: 8,5

Tracklist:

01. Reset
02. Killing Your Time
03. No Tomorrow
04. Signal Path
05. Sky Falls In
06. Needle and Suture
07. Shadow
08. Blow Your Mind
09. Soul Eating Machine
10. It Waits
11. Suffer Fools
12. Fan the Fire

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.