Por: (Arte Metal)

Para quem não conhece, o Mist of Misery é uma banda sueca que trilha os caminhos mais melancólicos do Black Metal. O trio foi formado em 2010 e atualmente conta com Phlegathon (guitarra/baixo), Mortuz Denatus (vocal/bateria/programação) e ao vivo quem presta os serviços nas baquetas é Simon Hägglund.

Este seu segundo full-lenght traz a banda mais versátil, já que no anterior Bleak Autumn 2011 soavam mais direta em sua proposta e mais crua. Os cinco anos de espera, fez com que a banda adotasse mais linhas melódicas e também se apurasse em sua técnica.

Interessante mesmo é a mescla que a banda faz entre o Depressive Black Metal e o Symphonic Black Metal, o que gera uma sensação bem estranha de climas e que pode agradar amantes de ambos os subgêneros. E quem pensa que a coisa fica muito ‘água com açúcar’ se engana…

Entre momentos de euforia e melancolia, a banda consegue passar algo enérgico e nada sorumbático, mas muito emotivo e sentimental. Fato é que as linhas de teclados são muito bem desenvolvidas e, com o perdão da palavra, lindíssimas (a ponto de arrancar lágrimas). Tudo isso contrasta com guitarras ríspidas e vocais rasgados furiosos, que não lamentam, mas exclamam!

Entre momentos atmosféricos e agressivos, cria-se uma sonoridade que pode não ser nova a muitos ouvidos, mas que traz sentimentos e possui muita qualidade. Difícil destacar uma ou outra faixa, pois Absence é um disco que a cada audição se torna mais completo. Indicado às almas soturnas.

Mist of Misery - Absence

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Melancholic Thoughts
  2. Euthanasia
  3. Absence
  4. Final Departure
  5. Epitaph of Penitence
  6. Wistful Twilight
  7. Paragon of Perdition
  8. Mist of Misery
  9. Serenity in Nothingness

Links sobre a banda:

Facebook / Bandcamp

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.