Por: (Arte Metal)

Valeu à pena esperar cinco anos desde o lançamento de “The Overwhelming End” em 2012, afinal de contas, o MUGO aparece agora com este seu terceiro disco “Race of Disorder” e um salto gigantesco em sua evolução particular. Afinal de contas, a banda teve esse hiato entre os discos, mas não parou no tempo.

Este terceiro disco é disparado o melhor da banda, e não que os outros sejam ruins, é que a qualidade aqui encontrada chama atenção mesmo. E o mais importante é que a banda soube amadurecer sem perder sua identidade e adicionando mais peso às suas composições.

A proposta focada no Thrash Metal, Groove Metal e até Death Metal é o carro chefe, sendo que o grupo consegue soar atual sem cair nas armadilhas que a tendência põe no caminho. Porém, o grupo não tenta ser o ‘diferentão’ da coisa e segue uma cartilha bem atual.

Isto é, une à fúria e agressividade, algumas quebradas insanas e uma boa dose de ‘groove’, colocando a sua música bem próximo do alternativo. Aliás, esse é um elemento que aparece mais brando aqui, já que o grupo dessa vez primou mais pelo peso, sem muitas passagens ‘suaves’.

Com uma produção moderna de excelente qualidade, a banda destila composições cantadas tanto em inglês, quanto em português e não se perde em suas características com isso. Destaque para faixas como Race of Disorder, Deliverance e Elo Quebrado. Porrada na orelha!

Mugo - Race of Disorder

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Race of Disorder
  2. Seeds of Pain
  3. Corruption
  4. Sanguessugas
  5. Deliverance
  6. Think Twice
  7. Terra de ninguém
  8. Elo quebrado

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.