Por: (Arte Metal)

Um dos maiores nomes do Black Metal francês (senão o maior), o Otargos chega ao seu sexto álbum de estúdio mantendo sua fúria, além de dar continuidade a sua evolução gradativa. Xeno Kaos talvez seja o álbum mais polido da banda, mais técnico e que recupera o status do grupo, que arriscou em leves experimentações no álbum anterior.

Denso, pesado, carregado, o novo trabalho traz uma sonoridade que serve perfeitamente como trilha sonora do apocalipse. Porém, o que se houve aqui é algo bem estruturado que consegue provar que o Metal extremo pode caminhar com a modernidade sem soar pasteurizado demais.

Xeno Kaos mostra leves flertes com o Death Metal que faz muito bem à música da banda, já que o trabalho de guitarras soa agressivo e menos ríspidos do que é comum no estilo. A banda investe aqui em momentos mais cadenciados, onde o peso de suas composições parecem dobrar sendo verdadeiras marchas para o inferno.

As temáticas filosóficas e anti-religião se mantêm e o destaque fica para composições como Chariots ov the Godz, Dark Mechanicus, Phase Shifters e Realm of the Dead. Tudo bem produzido, com uma sonoridade que atende os padrões atuais. Fãs de Behemoth, Belphegor e afins irão se deleitar.

Otargos-Xeno-Kaos

Nota: 9,0

Tracklist:

01. Dominatrix
02. The Ruinous Powers
03. Chariots ov the Godz
04. Dark Mechanicus
05. Phase Shifters
06. Xeno Kaos
07. Realm of the Dead
08. Human Terminate
09. Infernal Legions Strike A.E.

Links sobre a banda:

Site Oficial / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.