Ok, vamos lá falar do disco novo do “Madman”, 50 anos de carreira, a importância de John Michael Osbourne, o nosso “eterno” Ozzy é desnecessária de se tecer comentários né, então, mesmo estando bem doente, como recentemente anunciado, ele se reuniu com músicos de peso inestimado também, pois olha o time de gravação do disco: Duff McKagan(baixo – Guns N´Roses), Chad Smith(bateria – Red Hot Chilli Peppers) e o produtor/guitarrista Andrew Watt.

Feita essa introdução toda, vamos falar do conteúdo dessa criança, o disco é lançado hoje, contendo 11 faixas e todas elas bem díspares uma das outras, o disco abre com “Straight To Hell” e o seu clássico “All Right Now”, uma boa música até, me deixando empolgado pra ouvir o disco inteiro, pesada e muito tradicional, a música abre bem o disco, depois dela “All My Life” segue a abertura do material de forma bem divertida. “Goodbye” é uma faixa com uma pegada mais soturna, mas interessante, o início do disco é realmente muito bom.

“Ordinary Man” é, pra mim, a faixa de destaque do disco, pra mim, que união mais que incrível. Elton John e Ozzy Osbourne gravaram uma faixa linda, com corais lindos, o clássico piano de Elton com a voz do Ozzy, uma letra linda, com certeza essa é a faixa de maior destaque do disco pra mim.

Faixa Título do disco e destaque pra mim.

“Under The Graveyard” foi o outro single que Ozzy lançou, eu tinha ouvido ela e não tinha curtido, mas dentro do disco, dentro do contexto e clima do álbum, a música ficou até melhor, eu gostei dela aqui, bem boa, pesada, clássica. Eu não vou ficar falando mais das faixas, pois vocês sabem o que esperar, é um disco do Ozzy Osbourne né gente??

Mas se tem duas músicas que, temos de pontuar, foram as participações de Post – Malone e Travis Scott. “It´s a Raid” tem um clima divertidíssimo, um groove de bateria que, o Chad Smith é mestre em fazer, a música é super legal e “Take What You Want”, que tem o Post – Malone e o Travis Scott, é um Rap muito legal, a voz de Osbourne aparece, mas Travis Scott comanda o som, que fecha muito bem o disco, que, eu mesmo achava que seria um desastre, mas posso falar, é legal demais.

Agora, se o Ozzy Osbourne vai parar de cantar, o que vai acontecer com a carreira dele daqui pra frente, eu não sei, mas que eu achei “Ordinary Man” legal eu achei e se você, rockeirão trevoso, quiser reclamar porquê eu aprovo as participações desses rappers na música do Ozzy, só tenho uma coisa a te falar: morde as costas que é melhor.

NOTA: 8

Augusto Hunter

TI, Headbanger e Redator desse estimado Portal.