Por: (Arte Metal)

O RIFFCOVEN consiste em um duo formado por Reverendo Bode (vocal/guitarra, GASOLINE SPECIAL, ex-MELODY MONSTER e CARNICERO) e o baterista Old One (ex-HORNS OF VENUS, CORPORATE DEATH). A dupla simplesmente nos brinda com um dos melhores e mais surpreendentes discos de 2018!

Sim, já! O ano nem começou e os caras me soltam essa, pra mostrar que o Brasil é terra que produz boa música sim. Neste caso, a sonoridade aqui demonstrada nada se assemelha ao que já consta no currículo de seus integrantes. Afinal, temos em mãos um Doom/Stoner Metal de primeiro escalão e que ainda flerta com o Occult Rock.

A primeira faixa, Crown of Darkness, passa uma impressão levemente errada. Até porque o ouvinte acredita que está diante de algo nos moldes do Classic Doom (aquele perpetrado pelo CANDLEMASS), mas o que está por vir é mais abrangente e isso fica nítido já na segunda faixa Kali Yuga (Age of Tears), que apesar de maléfica, já leva a banda para os lados do Metal alternativo de nomes como CORROSION OF CONFORMITY, só pra se ter uma referência.

A banda ainda arrisca faixas em português e o resultado comprova que nosso idioma se encaixa nesse típico de sonoridade lisérgica/fúnebre. Guitarras sujas recheadas com muito peso, som arrastado com espasmos de velocidade e um vocal insano resumem “Crown of Darkness”, que ainda tem em faixas como Morte Hiboriana e Xutal, motivos de exaltação! E cá entre nós: com um nome desses e fazer músicas objetivas mesclando estes estilos, merece tudo isso sim.

Riffcoven - Crown of Darkness

Nota: 9,0

Tracklist:

  1. Crown of Darkness
  2. Kali Yuga (Age of Tears)
  3. Morte Hiboriana
  4. Riffcoven
  5. Asuras
  6. Sagradas Vimanas
  7. Xutal

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.