Após ótimos shows, foi encerrada a primeira edição do São Paulo Trip, que aconteceu no Allianz Park, estádio do Palmeiras. A glória final, para este último dia de festival, ficou a cargo do GUNS N’ ROSES e ALICE COOPER.

Mas para esquentar o público, o final de tarde teve início com os americanos do TYLER BRYANT & THE SHAKEDOWN. Banda formada em Nashville, apresentou um ótimo blues rock muito bem tocado e que sem dúvida contagiou que já estava dentro da arena. Infelizmente o show era muito certo, por ser dia de semana a arena ainda está vazia, mas quem estava presente ovacionou os garotos durante toda a apresentação.

Tyler Bryant & The Shakedown | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts
Tyler Bryant & The Shakedown | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

O vocalista, Tyler Bryant, sempre muito simpático trouxe o público para perto e demonstrou muita energia. Com uma apresentação beirando os 30 minutos, eles colocaram fogo no público que já estava na arena e aqueceram aqueles ainda entrava pelos portões. Sem dúvida alguma foi um ótimo show e uma surpresa muito boa.

Quando a arena começou a ficar completa, foi a hora de uma das lendas do Rock subir no palco. ALICE COOPER fez, sem dúvida alguma, uma das mais divertidas apresentações ao vivo de 2017.

Com uma grande produção de vestuário e de palco, ALICE COOPER mostrou para todo mundo, que já estava na arena, como se faz uma apresentação ao vivo.

Bonecas, muito sangue, decapitação, distribuição de dólares (com seu rosto estampado) e um Frankenstein enorme, foram só alguns dos ingredientes desta apresentação.

A banda foi dos clássicos Poison, No More Nice Guy e School’s Out, até uma das mais recentes Paranoiac Personality.

Mais parecia uma apresentação em teatro, do que um show em um estádio. Mas quando o público se perdia na apresentação teatral, a guitarrista Nita Strauss trazia o público de volta a arena com seus solos carregados de técnica e peso. Sem dúvida alguma ela roubou a cena em alguns momentos.

Nita Strauss | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts
Nita Strauss | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

ALICE COOPER não é muito de conversar, porém o show que foi preparado conversava diretamente com o público. Foi uma ótima apresentação, um show digno de ser feito em uma arena como o Allianz Park.

Ao final ainda tivemos a surpresa do guitarrista Andreas Kisser, SEPULTURA, subir ao palco para ajudar a encerrar o show com as ótimas “School’s Out” e “Another Brick In The Wall“. Andreas colocou ainda mais fogo na plateia e fez uma ótima apresentação. Jogar em casa é sem dúvida muito melhor.

Alice Cooper | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts
Alice Cooper | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

O mais esperado por último. O GUNS N’ ROSES fez uma apresentação muito melhor do que a que foi feita no Rock In Rio. A energia da banda ainda é contagiante, apesar do visível “peso da idade” na voz do Axel. Mas que não chega a atrapalhar ou estragar o show, porém é visível que algumas notas não podem mais ser alcançadas.

Eles fizeram uma apresentação carregada de clássicos, levando ao público da arena aquilo que a maioria esperava, o velho Guns. Com músicas como “Chinese Democracy“, “Welcome To The Jungle“, “You Could Be Mine” e muitas outras.

Em qualidade de apresentação e de palco, talvez Slash seja a presença de palco mais marcante desta apresentação. A cada saída de palco do Axel, o show e os olhares estavam voltados ao guitarrista.

Guns n' Roses | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts
Guns n’ Roses | Foto: Ricardo Matsukawa / Mercury Concerts

Um dos momentos mais bonitos da noite, foi a homenagem feita para o vocalista Chris Cornell, morto este ano, com a clássica “Black Hole Sun” do SOUNDGARDEN.

O Gun’s fez mais de 3 horas de show, mas o público na arena não demonstrou cansaço. A energia da banda já não é a mesma dos anos 90, porém eles sabem muito bem como trabalhar seus clássicos ao vivo.

O setlist estava, apesar de velho conhecido, ótimo para os fãs da banda, principalmente para aqueles que estava vendo uma apresentação ao vivo da banda pela primeira vez.

GUNS N’ ROSES fez, sem sombra de dúvidas, um ótimo encerramento deste que, assim espero, seja um festival recorrente aqui em São Paulo. A primeira edição teve seu olhar voltado ao Hard Rock e todas as bandas convidadas fizeram o melhor e entregaram o melhor. Um ótimo festival, com uma organização incrível e que venha mais pela frente.

Setlist – Guns N’ Roses

It’s So Easy
Mr. Brownstone
Chinese Democracy
Welcome To The Jungle
Double Talkin’ Jive
Better
Estranged
Live and Let Die (Wings cover)
Rocket Queen
You Could Be Mine
New Rose (The Damned cover)
This I Love
Civil War
Yesterdays
Coma
Speak Softly Love (Love Theme From The Godfather) (Nino Rota cover)
Sweet Child O’ Mine
Wichita Lineman (Jimmy Webb cover)
Used To Love Her
My Michelle
Wish You Were Here (Pink Floyd cover)
November Rain
Black Hole Sun (Soundgarden cover)
Knockin’ On Heaven’s Door
I Got You (I Feel Good) (James Brown cover)
Nightrain

Bis

Don’t Cry
Patience
The Seeker (The Who cover)
Paradise City

Gustavo Pavan

Headbanger, técnico em informatica, programador e produtor de shows underground.