Por: (Arte Metal)

Os romenos do Sincarnate chegam ao seu segundo disco trazendo aquela famigerada evolução natural. Tanto nas estruturas das composições como na parte técnica, a banda se mostra mais coesa e segura, porém mantendo suas características que têm como foco principal o Death e o Doom Metal.

É legal notar que, principalmente em relação ao debut As I Go Under (2010), a banda soa melhor lapidada só que ao mesmo tempo mais direta. Enquanto era mais simples, porém mais burocrática há 7 anos, agora a banda se mostra mais intrincada, só que apostando mais no peso e objetividade.

A mescla dos dois estilos aqui soa coesa, lembrando que a banda investe também em velocidade, até ‘blast beats’, porém com quebradas bruscas e algumas passagens cadenciadas. As partes Doom Metal ficam por conta da soturnidade, os vocais na linha canto gregoriano e os arranjos obscuros.

Guitarras pesadas, andamentos variados, baixo pulsante e bateria que explora bem o kit mesmo em momentos mais brandos. Tudo isso tendo à frente vocais guturais se contrastando com corais limpos. Assim se resume a sonoridade do Sincarnate, que irá agradar fãs de Death Metal e de Doom Metal também.

Sincarnate

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Attende Domine
  2. Agrat bat mahlat
  3. Curriculum Mortis
  4. She-of-the-Left-Hand (Sophia Pistis)
  5. In Nomine Homini
  6. The Grand Inquisitor
  7. Lamentatio Christi
  8. Dies Illa
  9. L̄iwyᾱṯᾱn

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.