Por: (Arte Metal)

Os lusitanos do Sinistro chegam ao segundo álbum (primeiro pela gravadora Season of Mist) e marcam uma nova era na banda, afinal Semente traz em definitivo a vocalista Patrícia Andrade – que já trabalhou com Moonspell e fez parceria com a banda no EP anterior, “Cidade” (2013).

Enquanto mostrou um denso instrumental, trazendo referências do Doom e Sludge em seu primeiro trabalho, aqui a banda alia a isso influências do Post-Metal e até do Gothic, mas mantendo sua identidade. Fato é que Semente é um disco mais ‘calmo’ e viajante que seu antecessor.

Parando as comparações por aqui, temos que elogiar o contraste que a banda atingiu em seu novo disco. Afinal, ao mesmo tempo em que encontramos guitarras pesadas com bases bem desenvolvidas, sentimos certa suavidade na condução cadenciada das composições e também das linhas de voz de Patrícia.

Falando em vocal, a cantora consegue soar muito original e não só pelo fato de o Sinistro apostar nas letras em português. Acontece que a voz de Patrícia traz outro contraste, mas um tanto quanto peculiar. Sua voz consegue ser suave e ao mesmo tempo temerosa, causar uma estranha sensação de aflito.

Tais fatos podem ser comprovados nas excelentes faixas Estrada e Relíquia, que servem muito bem pra resumir a proposta da banda. As letras existenciais e filosóficas trazem um contexto poético ao trabalho, dando ainda mais originalidade a Semente. Muito bom e diferenciado.

Sinistro - Semente

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Partida
  2. Estrada
  3. Corpo Presente
  4. Semente
  5. Relíquia
  6. A Visita
  7. Fragmento

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.