Por: (Arte Metal)

André Gubber (vocal/guitarra), Evandro Jr. (bateria) e Leonardo Melgaço (guitarra), experientes músicos do cenário paulista e, claro, brasileiro retornam com o segundo trabalho do Skinlepsy. Gubber e Evandro um dia integraram a tradicional banda Siegrid Ingrid, além de outros grandes nomes do cenário nacional como Anthares e Nervochaos, entre outros.

A brutalidade e agressividade no debut Condemning the Empty Souls (2013), aqui são mantidas e ainda ganham mais em qualidade, coesão e ímpeto. Tudo bem que a banda é experiente, mas espanta como a qualidade individual dos músicos evoluiu aqui, principalmente de Evandro que explora seu kit com precisão e uma pegada intensa. As viradas e os bumbos duplos do cara são de enlouquecer.

As letras continuam abrangendo temas típicos relacionados à violência, caos e patologia mental, ganhando ainda mais ares insanos com os vocais de Gubber, que por sinal está berrando ainda melhor. Tudo com uma produção digna, mas seca que a anterior, além de ríspida e não artificial.

Ask To Diablo, Caustic Honor e The Hate Remains The Same talvez sejam os destaques, mas a cada audição uma nova descoberta surge e chama atenção. Ainda há um ‘cover’ para Murder, da mencionada ex-banda do trio, Siegrid Ingrid, que ficou fiel e ainda mais furiosa. Um trabalho de quem sabe o que faz.

Skinlepsy – Dissolved

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Perfect Plan
  2. The Mentor
  3. Ask to Diablo
  4. The Hate Remains the Same
  5. Caustic Honor
  6. Dissolved
  7. Blood and Oil
  8. Insomnia
  9. A New Chance of Life
  10. Murder

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.