Por: (Arte Metal)

Estes catarinenses de Blumenau chegam ao seu segundo registro no formato de EP e mostram uma sonoridade bem interessante. O quarteto formado por Alan Ricardo (guitarra), Bruno Jankauskas (guitarra/vocal), Matheus Lunge (bateria) e Filipe Oliveira (baixo), aposta numa mistura bem equilibrada entre o Black e o Death Metal.

O resultado é uma sonoridade extrema e agressiva, mas que possui certa dose de melodia e também alterna nos ritmos, apostando em algo que não soa tão cadenciado e nem muito veloz. O peso das guitarras ganha ênfase com um baixo diferenciado e potente, enquanto a bateria faz sua lição e dita o ritmo. Tudo tendo os vocais de Bruno à frente e se mostrando versáteis entre o rasgado e o gutural.

A temática abordada é baseada no demônio Chtulu de H.P. LOVECRAFT e as músicas se encaixam bem à proposta devido ao clima obscuro e até sarcástico em alguns momentos. Destaque para faixas como “Shattered Existance” e “Chant of the Mountain“, esta última talvez a melhor do disco e que mostra numa só pegada tudo o que a banda propõe devido à sua versatilidade.

O adendo fica por conta da produção, que não é ruim (longe disso!), mas pode ser mais bem lapidada e se encaixar ainda melhor na proposta da banda. Aliás, a produção ficou ainda mais ofuscada com a introdução um pouco grande (quase dois minutos), alta e que não condiz muito com a sonoridade. No mais, um EP de qualidade de uma banda que tem muito potencial no que propõe.

Viletale

Nota: 7,5

Tracklist:

  1. Innsmouth
  2. Shattered Existance
  3. Reign upon Ulthar
  4. Chant of the Mountain
  5. O Espasmo e a Sabedoria
  6. Tentacle God
  7. Arise, O Guardian

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.