Por: (Arte Metal)

Finalmente, após uma ótima sequência de três CD’s e dois singles, a banda catarinense VILETALE chega ao seu primeiro álbum completo. Os lançamentos posteriores provam que vale à pena se arriscar em outros formatos para chegar em boa forma no full, afinal, este trabalho mostra a banda tinindo.

Além de se mostrar melhor lapidada e coesa, a banda mantém sua pegada Death Metal e adota linhas progressivas ainda mais intensas. E quem pensa que a banda perdeu seu feeling com isso, se engana. O disco pode ser de difícil digestão inicialmente, mas depois que se assimila o trabalho, fica difícil parar de ouvir.

É só ouvir faixas como Santificada Seja A Carne, já clássica do repertório da banda, a arrastada e misteriosa Glasgow Smile e a sensacional Behold, O’ Brotherhood, que tem 11 minutos (que passam voando) e pega na veia dos melhores momentos do clássico Death aliadas ao Gore/Splatter que sempre estiveram inclusos no som da banda.

Instrumental denso e técnico com um bom equilíbrio, variação rítmica sem se perder, além de vocalizações bem encaixadas destilando temas de terror baseados em histórias de serial killers e suas vítimas. Não há dúvidas que o VILETALE é uma das formações mais interessantes e criativas do Metal extremo nacional atual.

Viletale - Land of Thousand Pleasures

Nota: 9,0

Tracklist:

  1. Splatterhouse
  2. Santificada Seja a Carne
  3. Overlord Murder
  4. Preggophile
  5. Glasgow Smile
  6. R.A.W (Roasted Alla Westchester)
  7. Hellish Blue
  8. Voiceless Beseech
  9. Behold, O’ Brotherhood
  10. Captain Benjamin Willard (Goatpenis cover)
  11. Vile

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.