The Downward Path lança novo álbum

A banda The Downward Path já conta com 25 anos de história e tem sua carreira pavimentada com três álbuns produzidos, gravados e distribuídos de forma totalmente independente, além de dois EPs digitais e participações em coletâneas e tributos. Agora, um novo capítulo é escrito: o lançamento de “No Angels Above, No Devils Below”.

Lançado no último dia 20 de dezembro, via Deepland Records, “No Angels Above, No Devils Below” é um álbum de darkwave que flerta com outras vertentes do universo gótico ao longo de suas 14 faixas, mostrando o amplo espectro de influências dentro do conceito do grupo.

Com pouco mais de 60 minutos de duração, o repertório tem início com uma introdução tensa que contrasta com a faixa seguinte, “Emptiness”, que conquista o ouvinte pelo som atmosférico dos sintetizadores e o baixo marcante que domina a música toda. Aliás, essa é uma característica em diversas faixas, como também em “When I Touch Your Skin”, que traz ainda nos versos iniciais bonita melodia limpa na guitarra.

O vocal profundo e grave em quase todas as faixas é de Ricardo Santos – multi-instrumentista e fundador do The Downward Path – que nos conduz por essa viagem sonora que se mantém na maior parte do disco. Além dele, a banda conta com a baixista Arianne Dorador. Neste disco o duo contou com a participação especial da vocalista Vivian Eisenacher, que empresta seu talento em três faixas.

Em algumas faixas as ambientações e sonoridades mais eletrônicas lembram nomes como Qntal e sToa, como em “Faith”. Já a guitarra na introdução e que permeia “Wish I Could” remete a grupos que trilham o caminho entre o gótico e o metal, como Paradise Lost ou Moonspell. Ainda que para ser encontrada, essa referência talvez dependa mais do repertório do ouvinte do que da composição em si.

Requiem Pour Les Jeunes” é um tesouro encontrado na metade do álbum. Diferentes camadas sonoras e um bonito trabalho ao violão dão o clima neofolk. Clima semelhante na acústica e sussurrada “But What Ends When the Symbols Shatters?”, onde o grupo presta seu tributo ao Death in June.

A primeira das faixas com o belo vocal de Vivian Eisenacher é “Sunrise”, e é aí que sentimos mais as influências de grupos com mulheres no vocal, como Bel Canto ou Collection D’Arnell-Andrea que, na verdade, permeia também as faixas com vocal masculino. “I’m Leaving You” encerra o álbum em grande estilo, com instrumental mais eletrônico e flertando com algo de And One ou Camouflage.

Manter na ativa uma banda de darkwave no Brasil não é uma tarefa fácil, mas The Downward Path prova que, mesmo com todos os desafios, existe produção de qualidade com potencial para vencer barreiras. “No Angels Above, No Devils Below” é um bom exemplo disso.

Ouça a faixa “Emptiness”

Faixas do álbum No Angels Above, No Devils Below

01. Intro
02. Emptiness
03. These Days Are Gone Away
04. Faith
05. When I Touch Your Skin
06. Wish I Could
07. Requiem Pour Les Jeunes
08. Nightfall
09. More Than I Should (demo)
10. But What Ends When The Symbols Shatter? (Death in June cover)
11. Mourning Sunrise – outro
12. Sunrise
13. Lust
14. I’m Leaving You