Acaba de ser disponibilizado pelo vocalista Alex Voorhees (Imago Mortis, Esfinge) um vídeo de um ensaio da banda Khaos, que deu origem ao atual OPUSDRAMMA. Gravado em 2013, o vídeo mostra o grupo tocando duas composições de Ivan Zukauskas (falecido em fevereiro de 2020), eterno guitarrista do Astaroth. Na época, além de Ivan, o Khaos era composto por Alex Voorhees (vocal), Ricardo “Malcom” Aronne (guitarra, Black Triad, ex-Spartacus – falecido em agosto de 2017), Marco Di Martino (baixo, Spartacus) e Roberto Arbo (bateria, Astaroth). “Caos” e “Cérbero” – as duas compostas na década de 1980 – mostram não apenas os passos iniciais do OPUSDRAMMA, mas também uma reunião de antigos amigos e sobretudo de pioneiros do metal gaúcho, oriundos de bandas clássicas e que tinham como foco cantar em nossa língua natal. Esfinge, Spartacus e Astaroth marcaram a história do som pesado criado no Rio Grande do Sul e forjando clássicos até hoje idolatrados pelos headbangers.

O frontman do Imago Mortis relembra aquela fase inicial do projeto, nos idos de 2013 e tudo o que se seguiu: “Na época do convite havia me mudado recentemente do Rio de Janeiro, por onde vivi por cerca de 25 anos, para a cidade de Gravataí, RS. Neste período eu estava querendo rever amizades e também, vamos dizer assim, “fazer um som” pela região. Sou vocalista de metal desde que me conheço por gente e já era admirador de bandas antigas da região como o Astaroth e Spartacus. Após um convite de Maicon Leite para conhecer um super grupo reunindo integrantes da formação original de ambos os grupos, não pude recusar, fui conferir e a galera gostou, fizemos vários ensaios. Porém no mesmo período precisei voltar para o Rio pois eu havia me tornado sócio de um clube noturno na região da Costa Verde, com um amigo americano. Depois de uns 7 meses o clube acabou não dando certo e retornei ao RS, mas daí a banda já tinha seguido sem mim. Mas a admiração sempre se manteve. Foi uma pena o falecimento de Ivan e Aronne e como eu tinha esse registro, resolvi postar como homenagem”.

Assista ao vídeo:
https://www.youtube.com/watch?v=AnfjkSpRNkE 

De 2013 para cá o projeto sofreu vários revezes, mudando de nome, formação e comunicando o triste falecimento dos guitarristas Ricardo “Malcom” Aronne e Ivan Zukauskas, até culminar com o lançamento de “Réquiem para Narciso”, álbum que define o OPUSDRAMMA como uma das principais bandas de heavy metal tradicional no Rio Grande do Sul. O álbum é composto de oito faixas no track list normal, mais duas de bônus track, “Locomotive Breath”, do Jethro Tull e uma versão intitulada “Tango Tributo” para “Years of Solitude”, de Astor Piazzola e Gerry Mulligan do disco “Summit” (1974). Das composições da banda Spartacus, o OPUSDRAMMA fez novas versões para “Sombra da Solidão”, “Sem Cessar (O Destino da Humanidade)”, “No Sul da América Antártida” e “Sob a Sentença, um Carrasco”.  Hoje o grupo lamenta o fato de não poder fazer um show de lançamento devido à pandemia, mas promete recuperar o tempo perdido assim que a situação de normalizar.

Ouça o álbum no Spotify:
https://open.spotify.com/album/61ISqKnxsPw8280aG3nzFA 

Foto por Aline Jechow 

Da esquerda para a direita: Marco Di Martino, João Mostardeiro, Ricardo “Malcolm” Aronne e Angelo Franceschi

Contatos:
Facebook: www.facebook.com/rockdramma
Youtube: https://bit.ly/OpusDrammaYT
Bandcamp: www.opusdramma.bandcamp.com
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Deixe um comentário