Possessed: Em live, Becerra fala de admiração por Max Cavalera, detalhes sobre “Seven Churches” e planos futuros

  • Post author:
  • Post published:16 de julho de 2021

Na última terça, 13/07, o canal do Youtube HEAVY CULTURE recebeu o lendário vocalista Jeff Becerra, único membro original do Possessed, um dos pais do Death Metal. Um detalhe interessante: esta foi a primeira live que ele participou. Formado em 1983, o grupo praticamente definiu alguns parâmetros do estilo que viria se tornar o mais pesado e agressivo, sobretudo com o lançamento do antológico “Seven Churches” em 1985. Influenciando jovens músicos de todos os cantos do mundo, como o Sepultura aqui no Brasil, o álbum carrega todo um legado em suas dez faixas, e se não fosse o fatídico momento em que foi vítima de assalto em 1989, a carreira do Possessed poderia ter entrado a década de 1990 com força total. Becerra, ao ficar paraplégico após ser baleado no assalto, voltou à ativa com a banda em 2007, e desde então tem feito shows por todo o mundo, inclusive as memoráveis passagens pelo Brasil, principalmente a turnê de 2013.

Com o lançamento do excelente “Revelations of Oblivion” em 2019, Becerra mostrou uma energia incrível, fazendo com que o álbum fosse eleito um dos melhores do ano. Com a pandemia, o grupo se viu longe dos palcos, mas o vocalista ainda pôde participar do projeto Metal Against Coronavirus, com a faixa “Celestial Burial”, lançada em dezembro de 2020. Em abril deste ano foi noticiado que o músico faria uma cirurgia reconstrutiva de retalho cutâneo, que embora tenha sido um sucesso, ocasionou ao vocalista uma infecção, que com o devido tratamento antibiótico o deixou curado.

Com uma trajetória dessas, não faltou assunto com o staff do HEAVY CULTURE iniciando pela confirmação da participação de Becerra no novo trabalho do Troops of Doom, comentando como rolou o convite para cantar na faixa “The Monarch”. Em relação ao “Seven Churches”, o vocalista contou em detalhes como gravaram a introdução de “Pentagram” e o impacto que ela teve nos headbangers, que tentavam tocar o disco ao contrário para ouvir o que ela dizia. Sobre suas origens, que remontam ao Blizzard, onde tocava apenas baixo, Becerra comentou que ele queria tocar algo mais pesado, enquanto os outros músicos queriam seguir uma linha mais Hard Rock. Na banda estava o guitarrista Larry LaLonde, que viria a entrar no Possessed pouco depois.

Sobre LaLonde, o vocalista comentou que ele é o único ex-integrante do Possessed que ele mantém contato, pois não há mais afinidade com Mike Sus (bateria) e Mike Torrao (guitarra). Segundo Becerra, há a eventual possibilidade de LaLonde se juntar à banda em algum show, fazendo uma participação especial. Ainda sobre guitarristas, ele diz que os antigos membros tinham uma influência mais voltada à guitarristas como Steve Vai, enquanto os atuais integrantes, Daniel Gonzalez e Claudeous Creamer tem um background mais Death Metal, mas que igualmente possuem outras influências. Ele revelou ainda que a banda seguirá com a mesma formação de “Revelations of Oblivion”, onde Roberto Cardenas (baixo) e Emilio Marquez (bateria) completam o line-up, e que já possui músicas novas para o vindouro registro.

Questionado sobre sua voz, que mantém igual à década de 1980, ele afirmou que não há escola, há sentimento, e que mantém o mesmo espirito daquela década, e que tenta cantar o mais alto possível, para dar seu melhor em cada disco, sentindo que embora a voz possa falhar, conta que nunca aconteceu em turnê. Sobre “Revelations of Oblivion”, nos deu alguns detalhes sobre a capa, desenhada por Marcelo Vasco, dizendo que sente uma responsabilidade social para explorar a verdade atrás do caos, através de temas que abordam o bem e o mal. As ligações de Becerra com o Sepultura vão além da participação especial no EP do The Troops of Doom, e no final do papo ele revelou que é um grande fã de Max Cavalera e deu a entender que aguarda um telefonema delepara uma futura colaboração.

Confira o bate papo com Jeff Becerra:

O HEAVY CULTURE segue no dia 20/07 com Max Cavalera, enquanto no dia 27/07 será a vez do guitarrista Karl Sanders bater um papo sobre o Nile. Para finalizar o mês de julho, o staff receberá a banda Headhunter D.C. no dia 30, com Sérgio Baloff (vocal) e Paulo Lisboa (ex-guitarrista) fazendo um raio X do álbum “Born… Suffer… Die”, que completa 30 anos.

Créditos da foto: Metal Skeleton Photography

Mais informações:

Facebook: https://www.facebook.com/heavyculturebra
Grupo: https://www.facebook.com/groups/159610798712141
Instagram: https://www.instagram.com/heavyculture
Youtube: https://www.youtube.com/HeavyCulture
E-mail: [email protected]
Assessoria de Imprensa: www.wargodspress.com.br

Colaborador da Roadie Crew e assessor de imprensa com a Wargods Press.