Red Hot Chili Peppers: homenagem a amigo morto em novo clipe

  • Post author:

 

O momento mais emocionante do mais recente disco do Red Hot Chili Peppers, I’m With You, acontece durante “Brendan’s Death Song”, uma balada que a banda compôs para o amigo falecido Brendan Mullen, fundador da The Mask, casa noturna punk de Hollywood do final da década de 70. Depois que o lugar foi fechado, em 1978, Mullen passou a marcar shows no clube Lingerie. Um dia, em 1983, Anthony Kiedis e Flea apareceram por lá com um aparelho de som e pediram a Mullen que ele escutasse a demo deles. Muller ouviu e ofereceu ao grupo uma chance de abrir para o Bad Brains.
“Aquela apresentação foi um passo enorme para a gente”, contou Flea em uma entrevista de 2009. “Mas de uma forma muito mais importante, eu me senti profundamente validado ao ser aceito e reconhecido por Brendan Mullen, que foi uma parte crucial de uma cena que, para mim, tinha um status mitológico.” Mullen continuou a amizade com a banda até sua morte, em 2009. Na época, ele estava ajudando o grupo a escrever o livro de 2010 do RHCP, An Oral/Visual History.
Assista abaixo ao clipe de jazz com tema funerário de “Brendan’s Death Song”, que foi rodado em um dia em Nova Orleans e tem direção de Marc Klasfeld.

O momento mais emocionante do mais recente disco do Red Hot Chili Peppers, I’m With You, acontece durante Brendan’s Death Song, uma balada que a banda compôs para o amigo falecido Brendan Mullen, fundador da The Mask, casa noturna punk de Hollywood do final da década de 70. Depois que o lugar foi fechado, em 1978, Mullen passou a marcar shows no clube Lingerie. Um dia, em 1983, Anthony Kiedis e Flea apareceram por lá com um aparelho de som e pediram a Mullen que ele escutasse a demo deles. Muller ouviu e ofereceu ao grupo uma chance de abrir para o Bad Brains.

“Aquela apresentação foi um passo enorme para a gente”, contou Flea em uma entrevista de 2009. “Mas de uma forma muito mais importante, eu me senti profundamente validado ao ser aceito e reconhecido por Brendan Mullen, que foi uma parte crucial de uma cena que, para mim, tinha um status mitológico.” Mullen continuou a amizade com a banda até sua morte, em 2009. Na época, ele estava ajudando o grupo a escrever o livro de 2010 do RHCP, An Oral/Visual History.

Assista abaixo ao clipe de jazz com tema funerário de Brendan’s Death Song, que foi rodado em um dia em Nova Orleans e tem direção de Marc Klasfeld.

 

Redação

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário