Por: (Arte Metal)

Acho que já mencionei isso centenas de vezes, mas é bom sempre relembrar. Impressiona a qualidade das bandas de Metal extremo do Brasil, com ênfase no estado do Rio Grande do Sul. O Burn The Mankind vem de lá e honra a tradição, destilando o que de melhor o Death Metal possui.

Tudo bem, o quarteto é experiente e é formado por membros e ex-membros de nomes como Nephasth, Interior Soul e Indulgence. Mas nem sempre formações rodadas dão certo, o que não é o caso aqui. O conhecimento de causa, a habilidade dos músicos e o talento para compor no estilo ficam evidentes na primeira audição.

Destilando técnica e versatilidade, a banda consegue produzir composições trabalhadas, bem exploradas, mas sempre objetivas. O mais importante é que não saem do limite e não ficam ‘embramando’, e dão o ar do peso e da brutalidade com um feeling pouco visto no estilo.

A alternância de ritmos e quebradas é um dos grandes trunfos do Burn The Mankind que consegue transmitir fúria de forma ímpar. Os riffs possuem uma agressividade fora do comum, sendo a cozinha uma das mais pegadas e precisas que surgiram ultimamente. Isso sem contar os urros de Pedro Webster (também baixista) que se assemelha bastante aos vocais de Brett Hoffmann (Malevolent Creation).

Não bastasse a qualidade das músicas, To Beyond possui uma produção de primeira linha que soa atual sem ser tão pasteurizada como temos visto em muitas coisas por aí. Mérito de Henrique Lopez que produziu e masterizou o trabalho. Não dá pra arriscar os destaques, afinal é um disco pra ser ouvido inteiro.

Burn-The-Mankind-cover

Nota: 9,0

Tracklist:

01. The Uprise
02. To Beyond
03. The Gun
04. Real Slave
05. Lies
06. Vacuum
07. Everyone Is Blind
08. Cries
09. Beneath the Sun
10. Survive On
11. Human Decay

Links sobre a banda:

Facebook / Soundcloud

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.