Por: (Arte Metal)

World’s Hypocrisy, terceiro disco do Gestos Grosseiros, demorou 6 anos pra sair em relação ao ótimo Satanchandising (2011), segundo da carreira do grupo. Porém, o trabalho que teve a difícil e árdua tarefa de superar seu antecessor, corresponde às expectativas.

O novo disco, mesmo saindo um tempo considerável depois do anterior, dá continuidade à proposta da banda e ainda traz mais elementos, além de mostrar uma evolução natural e mais versatilidade.

O Death Metal do trio continua intacto, mas carrega mais variação rítmica e traz menos intensidade nas batidas velozes. Não, isso não tirou a agressividade das músicas, pelo contrário, trouxe mais peso e deixou as composições mais bem estruturadas, além de mostrar que a banda é capaz de variar sem mexer nas estruturas.

A parede sonora criada pela guitarra de Kleber Hora impressiona pela consistência e riffs de ótimo bom gosto. Além disso, surgem solos com certa dose de melodia, o que dá ainda mais versatilidade às músicas. Tudo tendo o baixo de Eduardo Ossucco fazendo sua lição de casa e aumentando a densidade das músicas.

O baterista e vocalista Andy Souza, fundador da banda, consegue esbanjar técnica em seu instrumento, com precisão no bumbo duplo e ainda urra feito poucos. Os temas que atacam a religião e seus dogmas, falam sobre guerra e destruições causadas pela política e continuam em voga.

The Ambition, Intelectual Death (que conta com uma bela participação de Flávia Mornietari da Hellarise), Killing With the Religion e a excelente The Antichrist encabeçam os destaques. Mas, o conselho é que World’s Hypocrisy seja ouvido na íntegra, ainda mais por fãs do verdadeiro Death Metal.

Gestos Grosseiros

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Intro
  2. The Ambition
  3. Intellectual Death
  4. Crushing the Cross
  5. Hate Against
  6. Killing With the Religion
  7. The Only Solution
  8. The Antichrist
  9. In the Name of God

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.