Por: (Arte Metal)

Os norte-americanos do Invasion podem não ser tão conhecidos como seus conterrâneos, mas a banda está na ativa desde 1989, isto é, viveu a criação e o auge do Death Metal. O curioso, é que o debut do grupo, Conquered, saiu somente em 1999, dez anos após sua fundação.

Com conhecimento de causa, o quarteto de Michigan City/IN chega ao seu quarto disco, que é sem sombras de dúvidas o melhor da carreira. Maduro, coeso e com as melhores composições, Destroyer of Mankind é resultado de uma evolução gradativa e de experiências adquiridas com o tempo.

A banda sabe aonde pisa e com uma formação estabilizada consegue destilar um Death Metal pouco visto na atualidade, digno dos medalhões da Florida e ainda trazendo influências de nomes como Monstrosity e Cannibal Corpse. Aliás, o vocal de Phlegm (também guitarrista e um dos fundadores da banda), se assemelha ao de George “Corpsgrinder” Fisher.

Músicas dinâmicas, com leves doses de melodia, peso típico e pouca variação rítmica dão a tônica e são brindadas com uma produção de alto nível. Destaque para os ótimos solos, porém esporádicos e para o equilíbrio das faixas entre si, o que dificulta destacar uma ou outra. Death Metal rules!

Invasion

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. I Am the Enemy
  2. Approaching Cauldron of Horror
  3. The Divine Wind
  4. Iron Bottom Sound
  5. Dying on the Beaches of Normandy
  6. A Satisfying Death
  7. Play the Devils Piano
  8. Summon the Wolfpack
  9. Shores of Betio Island

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.