Por: (Arte Metal)

All Quiet, All Dead, título do primeiro álbum dos gaúchos do Keep Them Blind, foi lançado numa sexta-feira 13 (na última de novembro), mas, com o perdão do trocadilho, nada que se ouve aqui é tranquilo ou está morto. A sonoridade da banda focada no Thrash Metal é enérgica e muito viva!

Formada por músicos gabaritados como Thiago Caurio (bateria, Astafix), Alex Bleggi (vocal), Benhur Lima (baixo/vocail, Hibria) e Maicon Dorigatti (guitarra), a banda é abrangente e alia em sua sonoridade elementos que vão desde o já citado Thrash Metal, passando pelo Groove e dando de cara com o Death Metal.

Versátil, o disco mostra uma boa variação de arranjos, andamentos e climas, soando interessante do começo ao fim. Uma verdadeira fábrica de riffs, Maicon Dorigatti é um guitarrista agressivo que aposta em poucos solos, mas quando o fazem se sai muito bem. Benhur dispensa apresentações e enfatiza o peso com seu baixo, além de ajudar com vocais e backing limpos em faixas como Lets Keep Them Blind, Burry Thoughts e In Search For Perfection que podem ser consideradas destaques.

O baterista Thiago Caurio explora seu kit de forma raramente vista e possui uma pegada impressionante, enquanto Alex Bleggi urra incansavelmente e, mesmo seu vocal sendo monocórdio, ele sabe o impor sem que soe cansativo. Destaque para composições como Blindfolded, Throne e a faixa título, mas o disco todo deve ser apreciado.

All Quiet, All Dead conta com diversas participações especiais como da cantora Patrícia Vianna em dois interlúdios, João Viegas na percussão e Cassiano Brown da Rocha (cello/viola). A produção é de Thiago Caurio que conseguiu atingir um resultado de extremo bom gosto unindo modernidade e o orgânico. Muito bom!

11121880_963761150332653_6160900025550420125_o

Nota: 9,0

Links sobre a banda:

Site Oficial / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.