Por: (Arte Metal)

2013 parece não ser um ano tão distante assim, até porque a impressão de que o tempo voa cada vez mais é sentida por muitos. Mas, se partirmos do princípio de lançamentos de qualidade, alguns parecem que demoram uma eternidade pra saírem.

Esse é o caso de Narcohell, terceiro disco dos cariocas do Lacerated and Carbonized (L.A.C.), que veio com a difícil missão de superar The Core of Disruption (2013). Fato é que as comparações são injustas e, mesmo os discos tendo a impressão digital da banda, cada um soa a sua maneira.

Com foco nos problemas sociais e de criminalidade da terra natal da banda, o Rio de Janeiro, impressiona como eles conseguem encaixar essas temáticas ao Death Metal técnico e vigoroso que produzem. Vale destacar que ainda aliam a isso resquícios de Thrash Metal e influência da música brasileira, que só acrescentam.

Narcohell sem sombras de dúvidas é o trabalho mais completo da L.A.C., mostrando-se versátil e abrangente. Com arranjos e ritmos variados, a banda conseguiu adotar leves melodias que ajudaram ainda mais a encorpar sua sonoridade. Tudo bem timbrado e estruturado, com grande produção de Felipe Eregion (Unearthly) e da própria banda.

O ‘tracklist’ é bem equilibrado, com composições que possuem cada uma seus adjetivos, sendo que a banda aposta em algumas partes de letras em português e se sai muito bem. Destaque para a faixa título, Bangu 3, The Urge, Hell de Janeiro e Mass Social Suicide. O disco ainda conta com participação de Marcus D’Angelo (Claustrofobia) e Mike Hrubovcak (Monstrosity). Missão cumprida!

Lacerated and Carbonized - Narcohell

Nota: 9,0

Tracklist:

  1. Spawned in Rage
  2. NarcoHell
  3. Bangu 3
  4. Severed Nation
  5. The Urge
  6. Broken
  7. Terminal Greed
  8. Condition Red
  9. Ruinous Breed
  10. Decree of Violence
  11. Paralell State
  12. Hell de Janeiro
  13. Mass Social Suicide

Links sobre a banda:

Site / Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.