Por: (Arte Metal)

Não há dúvidas que o MUNICIPAL WASTE é um dos principais nomes do Crossover surgidos nos anos 2000. Afinal de contas, a banda oriunda de Richmond, Virgínia (EUA), bebe nas melhores fontes e possui certo conhecimento de causa, além de ser fiel ao estilo.

“Slime and Punishment”, ‘full’ que saiu cinco anos após o último lançamento neste formato, mantém a banda no topo do Thrash / Crossover e prova a fidelidade de grupo. Inovações? Só se forem tecnológicas por parte da produção, que se mostra mais atual (porém nada ‘envernizada’) e polida que em outros trabalhos.

No som, muita fúria, descontração e velocidade se distribuem nas 14 composições que passam voando em menos de 30 minutos e atordoa já na primeira audição. Com objetividade que lhe é peculiar, o MUNICIPAL WASTE consegue impor uma sonoridade enérgica e que dificilmente deixa alguém parado.

No ritmo não há variação e a versatilidade fica por conta das viradas insanas, que acompanham riffs matadores e um baixo potente, que faz a diferença no auxílio do peso e segue uma bateria certeira.  Tudo com os vocais esganiçados de Tony Foresta, um típico ‘cantor’ de Crossover.

Com produção de Phill Hall no Torment Studios e uma arte que corresponde à banda e sua proposta no disco, mérito do artista gráfico Andrei Bouzikov, o MUNICIPAL WASTE consegue emplacar mais um grande trabalho. A cereja do bolo é que o disco foi lançado no Brasil via Shinigami Records.

Municipal Waste - Slime and Punishment

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Breathe Grease
  2. Enjoy the Night
  3. Dingy Situations
  4. Shrednecks
  5. Poison the Preacher
  6. Bourbon Discipline
  7. Parole Violators
  8. Slime and Punishment
  9. Amateur Sketch
  10. Excessive Celebration
  11. Low Tolerance
  12. Under the Waste Command
  13. Death Proof
  14. Think Fast

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.