Por: (Arte Metal)

A banda paulistana Eutenia foi formada em 2012 e atualmente conta com Diego Inhof (Guitarra/Piano), Bruno Ricardi (Guitarra), Armando Rocha (Baixo), Andre “Drio” Navacinsk (Vocal) e Yuri Alexander (Bateria). O foco do grupo é o Metal moderno e a banda mostra conhecimento de causa.

Sim, quando se lê Metal moderno inclua aí Metalcore, Groove Metal e afins. O grande diferencial do grupo é a ênfase no peso, a técnica apurada e a melodia em alta dose. Este é o segundo EP da banda e conta com uma ótima produção no Mr. Som Studio, com Marcello Pompeu e Heros Trench (Korzus).

Com guitarras densas que despejam ótimos riffs, a banda destila músicas emotivas que possuem letras focadas no cotidiano e cantadas em português. A cozinha possui pegada e esbanja técnica, com um baixo potente e uma bateria que explora bem as levadas. Tudo tendo vocais se alternando entre limpos, gritados e guturais como o estilo pede.

Mesmo com uma boa dose de melodia, as composições soam agressivas, sendo que os vocais limpos seguindo a linha pop deixam o som de certa forma acessível. Problema nenhum pra quem tem mente aberta. O mais interessante é que o grupo traz influências de Metal tradicional no instrumental.

Destaque para as faixas Cólera que abre o disco de forma empolgante, Últimas Palavras e a bem trabalhada e cheia de variações In Memoriam. Por fim, o Eutenia alcança um resultado final bem acima da média e mostra que o cenário nacional neste gênero possui força.

Eutenia-EP-2016-e1453213103967

Nota: 8,5

 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.