HIM – Carioca Club – São Paulo/SP

      Pouco mais de um ano e meio após sua primeira passagem pelo Brasil, realizada em março de 2014 no HSBC Brasil (atual Tom Brasil) em São Paulo, os finlandeses do HIM desembarcaram novamente no país para mais duas apresentações, dessa vez no Rio de Janeiro e no dia seguinte em São Paulo.

      O show na capital paulista, que inicialmente ocorreria na casa Tropical Butantã, teve seu local alterado poucos dias antes para o já tradicional Carioca Club em Pinheiros, pois a Tropical passa por reformas e não ficou pronta à tempo para a realização do evento.

      Várias horas antes da abertura da casa, prevista para as 19h, muitos fãs da banda já formavam uma considerável fila próxima das portas do Carioca Club, e a ansiedade demonstrada por eles só diminuiu um pouco quando a casa finalmente abriu, poucos minutos depois do horário previsto. Enquanto os primeiros fãs entravam, a banda chegou ao local de van e digiriu-se rapidamente para a porta destinada aos artistas, o que provocou um pouco de correria e uma certa histeria por parte dos que ainda estavam na fila, para conseguir vê-los de perto.

      Formada em 1991 na cidade de Helsinki e tendo já lançado oito álbuns de estúdio em sua carreira, a banda criadora do “Love Metal” é formada atualmente por Ville Valo (vocais), Mikko “Linde” Lindström (guitarra), Mikko “Migé” Paananen (baixo), Janne “Burton” Puurtinen (teclados) e o novato Jukka “Kosmo” Kröger (bateria), e permanece na estrada divulgando seu último álbum “Tears on Tape”, lançado em 2013, mas que curiosamente não teve nenhuma música tocada na noite em questão.

      Já na parte de dentro do Carioca, com a casa recebendo um público apenas razoável (talvez pelo fato do horário relativamente cedo para uma sexta-feira, da banda já ter vindo no ano passado e do preço salgado dos ingressos), quem estava presente não precisou esperar muito, pois as 20h em ponto o quinteto subiu ao palco, para o delírio de grande parte de seus fãs.

      Durante 1 hora e 30 minutos cravados de apresentação, o que se viu foi uma banda de instrumental talentoso e muito bem executado, porém numa noite não muito inspirada de seu frontman Ville Valo. Desde o início, o vocalista não parecia muito animado em estar ali, e em certos momentos, pouco se conseguia ouvir de sua voz. Demonstrava estar fazendo seu trabalho apenas por obrigação mesmo, sem emoção alguma. Além disso, ele praticamente não interagiu com o público, limitando-se a trocar algumas poucas palavras (de costas) com os membros da banda ou com alguém da produção já na parte final do show.

      Apesar do set list bem escolhido, mesclando diversas músicas dos seus primeiros trabalhos (principalmente do Razorblade Romance e do Deep Shadows and Brilliant Highlights) com outras mais recentes e as covers de Chris Isaak e de Billy Idol, a verdade é que banda infelizmente só conseguiu empolgar realmente alguns poucos presentes, principalmente os daquela “ala” mais fanática, formada principalmente por muitas adolescentes que se encontrava mais próxima do palco e que gritava loucamente a cada nova música executada. Era visível o esforço dos demais integrantes em tentar fazer uma boa apresentação, porém a apatia de Ville durante todo o tempo acabou fazendo com que o show fosse extremamente morno e um tanto quanto decepcionante. Creio que a grande maioria esperava muito mais.

      Depois de Rebel Yell, cover de Billy Idol que encerrou a apresentação, a banda mal se despediu com breves acenos e saiu rapidamente do palco, pois a casa teria outro evento logo na sequência. Não rolou nem aquela já tradicional foto dos músicos com o público ao fundo, como quase todas as bandas tem feito hoje em dia.

      Torçamos para que numa próxima vez por aqui (se ocorrer), que o vocalista Ville se mostre ao menos um pouco mais disposto, e consiga fazer um show digno da qualidade que a banda inegavelmente possui em seus trabalhos de estúdio.

Setlist:

Buried Alive By Love
Poison Girl
The Kiss of Dawn
Pretending
Killing Loneliness
Your Sweet 666
Join Me in Death
Bleed Well
In Joy and Sorrow
The Sacrament
Rip Out the Wings of a Butterfly
Wicked Game (Chris Isaak cover)
Heartache Every Moment
Right Here in My Arms
The Funeral of Hearts
Razorblade Kiss
Soul on Fire
When Love and Death Embrace
Rebel Yell (Billy Idol cover)