Por: (Arte Metal)

Se o ALICE IN CHAINS fosse formado na Suécia, com certeza seria formado por Martin Söderqvist (vocal/guitarra), Per Romvall (baixo) e Peter Derenius (bateria). Não é exagero, e o trio nem nega as influências da banda liderada por JERRY CANTRELL. Fato é que o THE TORCH também tem suas próprias características.

Primeiro que são mais atuais, segundo que aliam sua sonoridade fincada no Grunge ao Metal alternativo, mas não aquele cheio de ‘breakdowns’, e terceiro porque sua sonoridade é mais enérgica e pra cima. Isso sem contar que a banda ainda possui uma veia ‘meio’ Stoner.

Portanto, é impossível não associar a banda a nomes com o já citado Alice e SOUDGARDEN, principalmente. A melodia é intensa e descende do Hard Rock, o clima, mesmo que mais pra cima, transparece aquela obscuridade fria de Seattle. Tudo bem tocado, com guitarras bem desenvolvidas, arranjos ricos e uma cozinha precisa.

Basta ouvir faixas magistrais como Black Wings, que inicia o trabalho de forma empolgante e com um baita refrão, a introspectiva The Thousand Stones e a fenomenal Medicine. Todas músicas de fácil assimilação e que causam, de certa forma, até uma certa nostalgia.

A produção de Sebastian “Basse” Olsson conseguiu manter o som da banda atemporal com qualidade ímpar no som. Sem sombras de dúvidas, “Chasing Light” é um disco que com seu equilíbrio irá fazer o gosto de fãs desde o Rock alternativo, Grunge, passando pelo Hard Rock, até o Metal. Muito bom!

Resultado de imagem para The Torch – “Chasing Light”

Nota: 9,0

Links sobre a banda: 

Site

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.