Por: (Arte Metal)

Há muitos fatores que fazem com que este primeiro EP do Trigger seja um trabalho sensacional. A ousadia da banda, o conhecimento de causa, a qualidade das composições (é claro) e o fato de virem do nordeste (Salvador/BA), região que tem provado estar cada vez mais versátil em se tratando dos sub-estilos dentro do Rock/Metal.

O Trigger adota o Hard Rock e finca o pé de volta aos anos 80 sem se preocupar em soar datado e seja lá o que for. O que importa é o amor dos músicos por essa parada toda e o resultado final é agradabilíssimo. Por quê? Poxa, é só ouvir o trabalho e tentar não ouvir mais…

Viciante desde o início, o EP traz as diversas facetas do estilo nas quatro faixas aqui contidas. Born Again é direta e traz aquele flerte com o Metal, enquanto Satisfaction tem aquela batida pra agitar arena. Tudo já mostrando uma boa coesão, refrãos fortes e backing vocals muito bem encaixados.

Rhythm of Love, apesar do início meio setentista, seria aquela faixa pra tocar no carro em plena auto-estrada pensando no grande amor e Don’t Stay Away encarna a veia AOR da banda, o que mostra que os caras são estudiosos do Hard por completo, isto é, PHD´s.

Ainda há o visual debochado e espalhafatoso, até porque se não fosse assim não teria graça. Uns ajustes aqui e acolá na produção, como um aumento no volume das guitarras e uma leve equilibrada no vocal principal, faria tudo soar excelente, porque ótimo este EP já é. Já está na lista de melhores do ano, pelo menos neste formato.

Trigger - Trigger

8,5

Tracklist:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.