Por: (Arte Metal)

Junte CELTIC FROST, POSSESSED, dê uma pitada de SODOM e adicione um tempero a lá DORSAL ATLÂNTICA. O resultado será a música feita pelo TYRANNO, grupo carioca que foi formado em 2014 e chegou em 2017 a este seu debut, após lançar um single, um EP e um split.

Formado por integrantes e ex-integrantes de nomes como EVIL SLAUGHTER, IMPERADOR BELIAL, EMBALSAMADO, INTO THE CAVE e inúmeras outras bandas, hoje o grupo é estabilizado pelo trio Dyd Bastard (guitarra/vocal), Bitch Hünter (bateria) e Michelle Diabolic (baixo).

Apesar de sua sonoridade nos remeter diretamente a rusticidade e raiz do Metal extremo, a banda consegue a proeza de trazer sua sonoridade para os tempos atuais e não soar datada. Mérito da produção de Bitch Hünter, que conseguiu dar essa cara atemporal aos timbres, mixagem e masterização do trabalho.

Apostando na maioria das vezes em ritmos marchantes, o TYRANNO consegue agradar com seu som honesto e maléfico. Além das guitarras sujas e com riffs bem elaborados e uma cozinha simples e eficiente, a banda ainda arrisca certa dose de melodia e arranjos de teclados em alguns momentos (nada que soe sinfônico, antes que o leitor torça o nariz).

A trinca inicial com Satan’s Domain, Borinage e I’m Obsessed é matadora, sendo que ainda pode-se destacar faixas como The Hound, Burned Alive e King. “Skulls, Horns & Lust”, além de uma estreia competentíssima do Tyranno, marca seu território no Metal extremo nacional e suas raízes.

Tyranno - Skulls, Horns & Lust

Nota: 8,5

Tracklist:

  1. Satan’s Domain
  2. Borinage
  3. I’m Obsessed
  4. The Hound
  5. Black Soul of Discord
  6. Fall of the Black Messiah
  7. Burned Alive
  8. King
  9. Born Dead
  10. The Great Homage Night

Link sobre a banda:

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.