Chromeskull – Carlos Leonello

O número de bandas de Speed Metal no Brasil cresceu com nunca nos últimos anos no Brasil. Uma delas, e que tem chamado muito a atenção neste ano de 2019, foi o CHROMESKULL. Recentemente o grupo lançou o single, intitulado “Screams In The Night”, que chamou a atenção pelo amadurecimento musical do quarteto. Hoje conversaremos com eles para saber um pouco mais sobre este e outros projetos, confira:

Primeiramente, muito obrigado pela entrevista, inicialmente, conte-nos um pouco mais sobre o início e de como se deu a ideia de criar uma banda de Speed/Heavy Metal?

Carlos Leonello: Nós que agradecemos a oportunidade de falar com vocês! Bom, nós idealizamos o Chromeskull quando eu e o Kayke (bateria) estávamos em um show de bandas underground em São Paulo, o Metal Daze, nesse dia tocaram algumas bandas como o Death Trap e Rippery que no início influenciaram o nosso modo de tocar. Ou seja, o embrião do Chromeskull não veio de bandas de metal mais consolidadas, veio 100% do underground.

 

O CHROMESKULL passou por algumas mudanças em sua formação recentemente, certo? Fale um pouco mais sobre isso e aproveite para apresentá-la para nossos leitores.

Carlos Leonello: Sim, acrescentamos mais uma guitarra. O Arthur Benitez já era nosso amigo antes mesmo de chamarmos ele para a banda. Estávamos sentindo uma necessidade de um peso a mais nos sons, e se dá ao fato de eu não conseguir fazer as dobras de guitarra sozinho ao vivo, então juntamos o útil ao agradável, e ele está com a gente desde julho desse ano.

O Speed Metal e o Heavy Metal tradicional são os estilos que mais cresceram no mundo nos últimos anos, tendo vista esta alta, podemos dizer que este é o único estilo musical que a banda busca influências? Se não, poderiam falar um pouco mais sobre este ponto na hora de compor?

Carlos Leonello: A influência para compor vem sim desses gêneros de metal, porém não totalmente. Cada um de nós tem sua influência pessoal e tentamos trazer sempre isso para as novas composições. Aliás buscamos sempre inspirações na música clássica e no flamenco.

 

Como foi trabalhar em “Screams In The Night”, tanto na parte de composição, gravação e produção? Acreditam que conseguiram alcançar todos os objetivos? Pretendem lançar este single em um formato físico?

Carlos: Gravar esse single foi uma experiência sensacional, apesar do cansaço físico de estar dentro de um estúdio por aproximadamente 12 horas, saímos com a sensação de missão cumprida. Ficou do jeito que imaginamos, então nossas expectativas foram com certeza superadas com o lançamento desse single. E sim, temos a intenção de lançar em material físico, porém junto com o EP “Deads Shall Rise”, como se fosse uma espécie de compilação.

Ouça:

Como citado no enunciado desta entrevista, “Screams In The Night” mostra uma grande evolução se comparado com o EP de estreia, “Deads Shall Rise”. Concordam conosco? Se sim, a que deve este fato?

Carlos Leonello: Esse detalhe da evolução é inclusive uma das coisas que geralmente nós conversamos na banda. Nesse meio tempo entre o “Deads Shall Rise” e o “Screams In The Night”, focamos bastante em estudar música. Outro fator é que tentamos resgatar o espírito do Heavy Metal nos anos 80, espírito esse que não vivemos mas que gostaríamos de ter vivido e sentido, então o single “Screams In The Night” foi um resultado de bastante estudo, de bastante influência dentro e fora do heavy metal atual ou clássico, e a alma de uma época que não vivemos, mas que acredito que encontramos nesse single.

Encontre nas demais plataformas digitais:
Spotify: https://open.spotify.com/album/40HMQC6e02ZTs0QNy85VIE
Deezer: https://www.deezer.com/en/album/119132362
iTunes: https://music.apple.com/br/album/screams-in-the-night-single/1487977498
Claro música: https://www.claromusica.com/album/9990644/BR
Napster: https://us.napster.com/artist/chromeskull/album/screams-in-the-night

 

Estamos chegando ao final de 2019 e fazendo um balanço, podemos dizer que foi um ano positivo para o CHROMESKULL e quais a expectativas para 2020?

Carlos Leonello: Apesar de 2019 ter sido o nosso ano inicial nos palcos e nas gravações, foi sem dúvidas um ano positivo. Fizemos boas amizades e muitas portas se abriram para a gente. Para 2020, temos alguns projetos para pôr em prática, tanto ao vivo quanto em estúdio, então temos a sensação de que 2020 será melhor ainda para nós como 2019 foi!

 

A banda sonha em fazer turnê pela Europa? Já está nos planos?

Carlos Leonello: Nós sonhamos e toda cena nacional também sonha, tocar na Europa é o ápice para a toda e qualquer banda de metal. Nossa intenção, se caso houver uma oportunidade de tocar fora do Brasil, é de levar junto e divulgar as bandas nacionais para o público de outros países. Porém não está no radar e talvez leve um tempo, esperamos que não muito, para chegarmos nesse patamar.

 

Aproveitando as perguntas anteriores, quais os principais projetos da banda para o próximo ano?

Carlos Leonello: Nós estamos focando em compor, usando a mesma essência do “Screams In The Night”, para gravar e lançar o nosso primeiro álbum completo em 2020!

 

Muito obrigado pela entrevista, deixamos este espaço para as considerações finais.

Carlos Leonello: Nós queremos agradecer a todos pelo apoio que nos deram esse ano, seja comparecendo aos shows, dando um like nos vídeos ou compartilhando nas redes sociais. Queremos agradecer também aos produtores de eventos que nos chamaram pra tocar e ao Portal do Inferno por nos conceder esse espaço para falarmos sobre o Chromeskull.

 

CHROMESKULL é:

Carlos Leonello – vocal e guitarra
Arthur Benitez – guitarra
Doug Zukeran – baixo
Kayke Lima – bateria

Contato para assessoria de imprensa: www.sanguefrioproducoes.com/contato
Sites relacionados:
https://facebook.com/ChromeskullSpeedMetal/
https://www.instagram.com/_chromeskull_/
https://www.youtube.com/channel/UCy49QeJxPU7xbQGe9PtEZWw
https://sanguefrioproducoes.com/bandas/CHROMESKULL/73