Robb Flynn - Machine Head

Na semana passada, Robb Flynn, guitarrista e vocalista do Machine Head, concedeu uma entrevista para o LA Weekly, confira alguns trechos abaixo:

LA Weekly: Eu ia perguntar de onde você acha que vem o seu talento musical, mas aí li que você foi adotado. Você sabe se seus pais biológicos eram músicos?
Flynn: Não conheço meus pais biológicos. Ninguém da minha família adotiva é musical, apenas ouvíamos músicas. É engraçado, pois não fui criado no meio metal. Toda a minha experiência musical no começo foi com os Beatles.

LA Weekly: Você já tentou procurar seus pais biológicos? Nunca se sabe – eles podem ser fãs do Machine Head.
Flynn: Eu tenho lutado contra isso, honestamente. Tenho lutado contra isso. Por muito tempo, eu simplesmente os odiei. Nunca quis saber qualquer coisa sobre eles. Escrevi uma música para o álbum Through The Ashes With Empires chamada Left Unfinished. E foi basicamente o meu “foda-se” para eles. Recentemente, pensei em procurá-los. Não sei. Não sei se eles vão se importar.

LA Weekly: Eles certamente têm algo para se orgulhar, baseado na carreira que você construiu.
Flynn: Definitivamente, me considero uma pessoa de sorte. Conheci milhares de pessoas que não foram adotadas e que passaram por assistentes sociais por anos e anos, e que eram brutais e angustiantes. Eu não vou sentar aqui e chorar na minha cerveja sobre isso. Com certeza, fui um dos sortudos, adotado com cerca de seis meses de idade. Tive três pais adotivos. Meus pais me contaram isso – houve três casais de pais adotivos quando eu tinha seis meses, e eles me adotaram. Tive a chance de entrar para uma boa família, então, me considero sortudo nesse aspecto, com certeza.

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário