Sepultura

Ouça abaixo, na íntegra, The Mediator Between Head and Hands Must Be the Heart, o novo álbum do Sepultura, lançado oficialmente hoje pela Nuclear Blast Records.

Recentemente, o guitarrista Andreas Kisser fez uma análise faixa a faixa do álbum para o jornal Diário de Pernambuco, confira:

Intro
“A intro do álbum é uma perfeita sinfonia barulhenta. Na verdade, trata-se da demo que fizemos pouco antes de irmos para o estúdio, com todas as músicas tocadas ao mesmo tempo! É como se você estivesse, de uma só vez, escutando todas as canções que você vai escutar em separado ao longo do álbum. Soa muito legal, barulhento, poderoso! Tudo isso resultado de um acidente que tive em meu computador, cada canção tinha sua própria faixa, então eu acidentalmente toquei todas as músicas juntas, elas se tornaram fortes e belas.”

Trauma of War
“É uma das músicas mais rápidas e brutais que já fizemos. A performance de nosso baterista Eloy Casagrande é fantastica! Deu tanta energia à música que as guitarras, baixos e vocais tiveram que se igualar a este nível de brutalidade. Certamente é a nossa faixa de abertura mais forte até hoje. Escrevi a letra inspirado em amigos que foram para a guerra e voltaram com algum tipo de trauma, algum tipo de distúrbio com o qual têm que conviver para o resto de suas vidas.”

The Vatican
Uma homenagem irônica ao conclave que elegeu o argentino Francisco I como sucessor de Bento XVI. “Essa faixa é uma das que têm uma pegada mais Death Metal. A letra conta a história de como o Vaticano foi criado, cheia de sangue, orgia, assassinatos, corrupção, adultério. É a letra mais malvada e perversa que já escrevi em todos os tempos.”

Impending Doom
“Música bem arrastadona, com palhetadas pesadas e uma levada mais puxada. O apelido dela era ‘Puxada’, pela característica do riff da guitarra. Essa faixa ficou muito pesada! A letra é do Derrick. E fala sobre as heranças malditas que vão sendo deixadas de geração para geração. Qual é o mundo que vamos deixar para os nossos herdeiros?”

Manipulation of Tragedy
“Outra letra do Derrick. Fala sobre a manipulação coletiva através da cultura do medo. Criam situações trágicas e drásticas, a fim de justificar determinadas decisões por parte dos governantes, legitimando certas limitações à sociedade. O consentimento manufaturado. A música nasceu de levadas de dois bumbos do Eloy. Tem uma pegada bem Sepultura, com influências de várias épocas da banda.”

Tsunami
Derrick escreveu a letra. “Parte inspirado pelo fenômeno natural e parte pelo ‘tsunami’ de informações que recebemos nos dias atuais através da internet e dos veículos de comunicação em geral. O tsunami é a mais poderosa força da natureza, mais forte do que qualquer terremoto, tornado ou tempestade, destruindo tudo em seu caminho. O resultado é uma destruição total, mas também uma limpeza completa, um novo começo.”

The Bliss of Ignorants
Letra do Derrick. “Trata da ilusão criada na sociedade de que somos livres para fazermos tudo o que desejarmos, mas, na realidade, não é assim. A liberdade é limitada e parte da sociedade vive sob a ignorância, eufórica sem ter noção de tudo o que nos rodeia. Tem uma entrada de bateria percussiva, afinação baixa e uma levada mais groovada. O apelido dela era ‘Brasuca’. Aquela levada meio Roots e Chaos AD. O Ross influenciou para que explorássemos mais esse lado brasileiro. Com participação do percussionista Fred Ortiz (ex-baterista do Beastie Boys e que toca com o Derrick no Maximum Hedrum).”

Grief
“É uma canção que começa com guitarras limpas de um modo que nunca tentamos antes. Escrevi esta música inspirado pelo trágico incidente que aconteceu no Brasil em janeiro de 2013. Mais de 200 jovens morreram em um incêndio em uma boate. O lugar não tinha saídas de emergência suficientes e a maioria das pessoas faleceram por asfixia. Foi horrível! A pequena cidade no sul do país, onde a maioria das vítimas viviam, ficou em luto. Escrevi esta canção em homenagem às vítimas e suas famílias.”

The Age of the Atheist
“Fui inspirado pelos momentos duros em que vivemos e o quão difícil é acreditar nas coisas. Tantas teorias da conspiração contra informações oficiais que fazem com que sua cabeça fique perdida com tanta confusão. Todas as religiões que estão afastando as pessoas umas das outras, criando desentendimentos ao invés de unir. Temos que acreditar em nossa força. Nós temos o poder de mudar tudo e estamos perdendo esta crença.”

Obsessed
Letra de autoria do Derrick. “Lida com a ansiedade de compra. O impulso compulsivo de bens desnecessários e o consequente acúmulo de detritos gerados por essa ânsia desenfreada e descontrolada. As pessoas não se preocupam com a origem do que consomem. Há uma eterna procura pela satisfação através do consumo. Impedindo que as pessoas evoluam da forma como deveriam. Essa é a faixa que tem a participação de Dave Lombardo. Uma passagem a meio da música, que tem uma levada bem característica dele. Uma grande honra ter esse ídolo e mestre tocando em nossa música.”

Stagnate State of Affairs (bônus)
“Situação política atual. A crise internacional. Reuniões entre chefes de estados que não levam a nada. A estagnação no mundo político, sem alteração real nos bastidores. As pessoas acham que têm poder de mudar, mas, na realidade, há um controle por trás dos panos que mantém o status quo.”

Portal do Inferno

Portal do Inferno é um site especializado em notícias do rock n roll ao metal extremo, resenhas, entrevistas e cobertura de shows e eventos!

Deixe um comentário