Ao nos depararmos com a capa de Future Into Dust, já percebemos que o Aeon Prime carregou o álbum com sentimentos e simbolismos.

Para entender um pouco mais do disco, que gira em torno de um ponto comum, a banda aprofunda mais nos detalhes:

“O álbum em si não é conceitual. No entanto, houve uma convergência não planejada nas letras: todas, ou uma boa parte delas, descrevem um determinado personagem numa determinada situação de conflito pessoal, de luta, de medo; sejam situações totalmente hipotéticas e fictícias ou coisas que acontecem com muitos de nós. É um álbum que fala de sentimentos, de questões de vida, de morte, de deixar de lutar e de continuar lutando. Daí a escolha da faixa ‘Future Into Dust’ para ilustrar a capa – seu cenário sintetiza, de alguma forma, todas essas questões dramáticas.”

Future Into Dust foi produzido, mixado e masterizado por ninguém menos que o renomado produtor Pedro Esteves (Liar Symphony) e contou com “coaching vocal” de Leandro Caçoilo (Seventh Seal).

Além de poder comprar o álbum físico diretamente com o Aeon Prime, ele pode ser encontrado na loja da Die Hard pelo link: http://goo.gl/jqDI5Q

Também foi disponibilizado o primeiro single. A música escolhida leva o título de Coliseum.

Contato: [email protected]

Augusto Hunter

TI, Headbanger e Redator desse estimado Portal.