Sábado chuvoso na Cidade Sorriso, Niterói, sim, a minha cidade de origem e aonde eu moro, ela fica à 20Km da cidade do Rio de Janeiro, dividido somente pela Baía de Guanabara. A cidade já recebeu diversos shows de Rock/Metal durante vários anos, bandas como Imago Mortis, Unearthly, entre outros nomes do underground já passaram pela cidade, para apresentar seu trabalho e a cidade foi por muito tempo uma cidade movida pelo Rock. Nesse final de semana podemos falar que tivemos mais uma vez isso.

Mais uma vez, o local para o evento acontecer é um desses locais da cidade já conhecidos pelo público underground, o Espaço Convés, uma casa perto da um bairro chamado Boa Viagem, bairro esse de classe média alto e que tem como principal charme a vista da Baia de Guanabara e a vista para a cidade do Rio de Janeiro, um local também já conhecido pelos moradores da cidade.

Bem, o evento contaria com quatro bandas incríveis do Underground Carioca, sendo uma delas de São Luis do Maranhão, o Ânsia de Vômito, mas infelizmente a banda não pode realizar a sua apresentação, já que o baixista da banda sofreu um acidente de moto e não poderia tocar na noite, uma pena perdemos a apresentação o Grindcore desses caras, que, valem a pena muito todos conhecerem.

Bem, contando com essa baixa, a noite começou um pouco mais tarde e às 22:00hs o Bogotah, a banda subia em palco, para nos presentear com um show incrível, a banda oriunda de São Gonçalo/RJ, cidade vizinha de Niterói, mostrou a força de um som moderno, com pitadas de Melodic Death Metal, Metalcore e influências de Trivium, KillSwitch Engage, a banda mostrou as músicas do seu disco, lançado em 2016, Um Brinde ao Fim do Mundo. Destaco as guitarras de Igor Figueiredo e Amando Puente, que conversam maravilhosamente bem durante o show, deixando o conjunto ainda melhor, com riffs e frases belíssimas. Outro belo ponto que tenho que destacar é a força de suas músicas, com letras em português e levadas muito bem compostas, fazem do Bogotah uma promessa nesse cenário.

Bogotah em palco, Fotos por Augusto Hunter.-

Logo depois do Bogotah iniciar o evento, vem o Forkill, banda de Thrash Metal do Rio de Janeiro vem nos apresentando sua reformulada formação, que conta com o Ronnie Giehl e Gustavo Nascimento(guitarra e baixo, respectivamente), Matt Silva(guitarra e voz) e Rodrigo Tartaro(bateria), a banda tocou os clássicos do primeiro disco “Breathing Hate” e algumas músicas do próximo lançamento, mas o que vale é, como essa mudança de formação fez bem à banda em si, eles começaram o show na Cidade Sorriso com “Vendetta” e ali eu já percebi a diferença da banda, que virou um verdadeiro trem, passando por cima de tudo e todos, as guitarras de Ronnie e Matt estão mais nervosas, eles deram um gás completamente diferente nas músicas de Breathing Hate, “Let There Be Thrash”, “Breathing Hate”, “The Joker” pareciam fazer da banda uma máquina de balançar cabeças ou mesmo um moedor de carne, evolução aparente em todo o show, fiquei muito feliz em revê-los no palco, sobre as músicas novas, algumas tem aquele clima lindo do Slayer, mas sem deixar de soar com a personalidade do Forkill, ou seja, uma apresentação linda e digna de uma banda ainda maior do Thrash Metal, fiquem de olho, eles estão merecendo a atenção.

Forkill em palco, fotos por Augusto Hunter-

E pra fechar a noite de Metal na Cidade, iríamos ver a belíssima apresentação do Power Trio Affront, essa que conta com M. Mictian(baixo/vocal), Rafael Rassan(guitarra) e Thiago Caneda(bateria), o Affront já chegou chutando tudo com as músicas do seu maravilhoso lançamento “Angry Voices” e fizeram uma apresentação que ficará presente na memória de todos ali, agressividade, peso, cultura e três seres humanos moendo a carne dos presentes, destruindo toda e de qualquer forma a casa. O Affront depois da intro, veio com tudo, detonando com Scum Of The World, depois desse início avassalador , vieram com Angry Voices e Affront, depois a música com um clipe recentemente lançado, Conflicts(confira o clipe dela aqui). Seguindo a destruição, Mictian nos dá uma aula de história, sobre Mestre Vitalino, grande artesão do interior do Pernambuco, que tem sua arte em vários museus do mundo e que o Affront celebra a sua memória com a maravilhosa Mestre do Barro, que sonzaço, com a pegada Thrash/Death da banda, unida a belíssimas passagens de baião e música pesada, poderia dizer que esse foi o ponto alto do show, mas depois tivemos Under Siege, música que também tem um clipe lançado(veja o clipe da música aqui) e fechando, Carved In Stone e Wartime Conspiracy, colocando o ponto final nesse incrível evento.

 –

Affront em palco, fotos por Augusto Hunter-

Um belo evento aconteceu por aqui, infelizmente o público não compareceu pra fortalecer o Underground como ele merece, mas fica aqui a minha visão de uma bela noite que aconteceu em Niterói, espero que essas noites aconteçam com mais frequência na cidade.

Augusto Hunter

TI, Headbanger e Redator desse estimado Portal.