Por: (Arte Metal)

O Rio Grande do Sul (Taquari) nos presenteia como uma das melhores bandas atuais do cenário Stoner/Doom Metal tupiniquim. O DUST COMMANDO veio para provar que o estilo tem muito ainda a ser explorado.

A primeira característica louvável do EP “Between Chaos and Grace” é a escolha de timbres. As guitarras soam densas e pesadas, espelhando toda a preocupação da banda em se manter fiel ao estilo. As melodias vocais se encaixam perfeitamente às harmonias, fazendo com que não fiquem “buracos perdidos (risos)” nas canções. Baixo e bateria pesados se unem a riffs bem elaborados, que exalam criatividade. Interessante a troca do acústico para o “drive”, principalmente na faixa Spär, que abre o trabalho.

As influências da banda são diversas, passando por DEFTONES, ALICE IN CHAINS (dobra de vocais) DOWN, KYUSS e BLACK SABBATH. Souberam aproveitar muito bem as referências para dar identidade própria à banda. O Stoner proposto não está preso simplesmente a afinações “dropadas” e/ou baixas e “diminuição” da velocidade das músicas. Está a um passo adiante das bandas do gênero, pois consegue dialogar tanto com o passado, como o presente.

As letras expressam pensamentos intrínsecos, inclusive com crítica sociais (Outsider), tornando-as coletivas e não apenas individuais. “Between Chaos and Grace” é o sucessor de “Chaos Lives in Fur”, primeiro full da banda. Ao escutarmos e analisarmos a curta discografia da banda, podemos afirmar que coisas “grandes” estão por vir, as quais fortalecerão ainda mais o DUST COMMANDO no cenário e, consequentemente, farão que o número de fãs aumente!

Resultado de imagem para Dust Commando – “Between Chaos And Grace” capa

Nota: 10

Link sobre a banda: 

Facebook

Vitor Franceschini

Jornalista graduado, editor do Blog Arte Metal.